notíciasBrasil

Anvisa proíbe venda de produto para emagrecer que usou imagem de Ivete Sangalo

R7
Anvisa proíbe venda de produto para emagrecer que usou imagem de Ivete SangaloProduto promete perda de peso rápida e natural (R7

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) deve publicar nesta terça-feira (5) no Diário Oficial a suspensão da propaganda e da venda de DietMax no Brasil. Trata-se de um produto para emagrecer vendido pela internet que se autodenomina fitoterápico e promete perda de peso rápida e de forma natural.

Segundo a Anvisa, o produto é ilegal e não possui registro - todo fitoterápico precisa do aval da agência. Ele é vendido no país desde abril e diz que a pessoa pode perder até 11 kg em quatro semanas. Em uma das propagandas divulgadas no Facebook, o DietMax usa imagens da cantora Ivete Sangalo e da atriz Juliana Paes, dizendo que elas perderam 15 kg após usarem o produto.

Ambas negam terem usado o emagrecedor e não autorizaram o uso da imagem. Ivete acionou advogados e postou uma mensagem no Twitter para alertar os fãs. Juliana estuda providências.

Segundo Ricardo Guimarães, representante de vendas no Brasil, o DietMax é composto por psyllium, quitosana, biotina, gelatina e glicerina umectante.

- A quitosana tem a capacidade de eliminar os adipócitos [células de gordura], o psyllium auxilia na moderação do apetite.

Sobre a propaganda no Facebook, ele diz que a empresa tem um programa de afiliados que divulgam o produto conforme as leis, responsabilizando-se por suas páginas.

A endocrinologista Gláucia Carneiro, do ambulatório de obesidade da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), diz que nenhum desses compostos é capaz de atuar no emagrecimento.

- Se existisse algum produto que eliminasse os adipócitos, seria a cura da obesidade no mundo.

Centenas de mulheres compraram o DietMax, segundo depoimentos em blogs. Nem todas estão satisfeitas. No site Reclame Aqui há cerca de 50 reclamações de que o produto não chegou ou foi entregue sem nota fiscal.

imprimir

comentários