notíciasCotidiano

Prefeitura inicia remoção de barracos da “Favela do Papelão”

Codecom/CG
Prefeitura inicia remoção de barracos da “Favela do Papelão”

A Prefeitura Municipal de Campina Grande iniciou na manhã deste sábado, 11, a retirada de barracos pertencentes a famílias que moravam na Ocupação do Meninão (conhecida como Favela do Papelão) e que já foram contempladas com apartamentos do Residencial Major Veneziano, entregues em dezembro. Outras famílias que ainda não foram contempladas com imóveis também deixarão a favela e serão atendidas pelo Aluguel Social, pago pelo Município.

Algumas famílias que serão atendidas pelo Aluguel Social apresentaram certa resistência em deixar os barracos em que vivem, por temer que se repita o ocorrido na gestão anterior, quando foram despejadas de imóveis por falta de pagamento dos aluguéis pela administração municipal passada.

Contudo, o secretário Marcio Caniello (Planejamento), mantendo o diálogo aberto com os moradores, ressaltou o compromisso da atual gestão em instalar essas pessoas em moradias dignas, até que sejam contempladas com a casa própria, de modo que a área no entorno do Meninão deverá ficar completamente desocupada nos próximos dias.

O grupo que será atendido pelo Aluguel Social é formado por 19 catadores que foram contemplados por casas da Cehap, a serem entregues no primeiro trimestre deste ano; 23 pessoas que estão com documentos em análise pela Caixa Econômica para serem beneficiadas com apartamentos no conjunto Major Veneziano; oito que não possuem documentos e duas que estão com a documentação atrasada.

"O aluguel social é uma solução transitória, porque o objetivo do prefeito Romero Rodrigues é propiciar moradias para todas as famílias que aqui estão, algumas, inclusive, que se encontram cadastradas para o quarto condomínio do conjunto Major Veneziano, que ainda não se encontra concluído", explicou Caniello.

Por determinação do prefeito Romero Rodrigues, a PMCG manterá, durante todo o fim de semana, uma equipe de plantão no local para apoiar os ex-moradores no processo de desmontagem dos barracos. No total, 123 famílias da ocupação foram cadastradas pela Secretaria de Planejamento. Além de várias reuniões ao longo dos últimos dias, os secretários Marcio Caniello e Geraldo Nobre (Sesuma) voltaram a conversar com os moradores, ouvindo suas ponderações e dirimindo todas as dúvidas.

imprimir

Comentário indisponível

Em respeito à Legislação Eleitoral estamos removendo temporariamente o espaço reservado aos comentários dos internautas. Estaremos retomando esta interatividade tão logo cesse o período de vedações previstas em Lei.