notíciasParaíba

Candidatos ao Conselho Tutelar de JP pedem anulação da eleição ao Mini0

Rebeca Carvalho
ClickPB

Os candidatos derrotados ao Conselho Tutelar em João Pessoa, no pleito realizado no último domingo, 13, entraram com uma ação junto ao Ministério Público solicitando a anulação do pleito, alegando descumprimento de alguns artigos do edital, falta de mesários nas seções, ausência de seções no Jardim Planalto, entre outras acusações. 

Os candidatos ainda acusam o CMDCA de falta de lisura no pleito e manipulação no resultado da eleição. Eles afirmam que o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente guardou na Casa dos Conselhos uma urna pertencente à região Sul. Procurado pela reportagem do ClickPB, o secretário executivo do CMDCA, José Roberto da Silva, confirmou a existência de uma urna na Casa dos Conselhos até a última terça-feira, mas afirmou que o fato não interferiu no resultado do pleito. 

A atual conselheira tutelar, Luzinete dos Santos Silva, que não conseguiu a reeleição, encaminhou ao TRE um requerimento solicitando informações sobre o andamento do pleito e recebeu a informação de que cabe ao TRE apenas emprestar as urnas. 

Outro agravante que ocorreu durante o pleito foi a participação, como mesária, da irmã de uma candidata na seção de nº 3 na Escola Municipal Francisco Edward de Aguiar, no bairro de Jaguaribe. 

As eleições para o Conselho Tutelar foram marcadas por uma série de desorganizações, como o horário para abertura das seções, que estava previsto para acontecer às 9h, mas que em muitas seções só feito depois das 13h, impossibilitando muitas pessoas de exercerem seu direito ao voto. 

O vereador Tavinho Santos (PTB) ocupou nesta semana a tribuna na CMJP para denunciar supostas compras de votos no dia da eleição, considerando o ato como uma “pouca vergonha”.

imprimir

Comentário indisponível

Em respeito à Legislação Eleitoral estamos removendo temporariamente o espaço reservado aos comentários dos internautas. Estaremos retomando esta interatividade tão logo cesse o período de vedações previstas em Lei.