Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

industria da multa

"GANHA MAIS QUEM MULTAR MAIS" Luciano Agra oficializa através de Decreto, indústria da multa em João Pessoa

A cidade de João Pessoa que tem uma economia baseada na prestação de serviços e funcionalismo público ganhou no último últimos dias um “presente de grego” do pr

Clilson Júnior
ClickPB

 

A cidade de João Pessoa que tem uma economia baseada na prestação de serviços e funcionalismo público ganhou no último últimos dias um “presente de grego” do prefeito Luciano Agra (PSB). Foi publicado no Semanário Municipal 1308, um o Decreto Lei 7.474 que estabelece critérios para concessões de gratificações para Agentes de Trânsito da cidade de João Pessoa, conhecidos como “amarelinhos”.

 

Trocando em miúdos o decreto assinado por Agra estabeleceu novos critérios para gratificar os agentes que mais multarem na cidade de João Pessoa, tornando assim a Superintendência Executiva da Mobilidade Urbana (STTRANS) uma verdadeira indústria de multar e os usuários como fonte de renda dos cofres municipais. A partir de agora Agra vai conta com o auxílio imprescindível dos agentes de trânsito, que não hesitarão  em canetar os cidadãos diante de toda e qualquer oportunidade encontrada, já que seus salários serão computados através de metas diárias de infrações registradas.

 

A industrialização da aplicação de multas, fato há muito tempo denunciado pela mídia paraibana, agora se tornou oficial na cidade de João Pessoa.

 

Em linhas gerais, ficou assim o Decreto 7.474 assinado pelo prefeito Luciano Agra:

 

Cada Agente de Trânsito será beneficiado com uma GDF (Gratificação de Desempenho de Fiscalização) que poderá elevar seu salário em até 80% (limite), onde cada infração anotada representa um percentual  no seu contracheque no final do mês. Exemplo. Imagine que o salário do Agente de Transito seja de R$ 1.000,00 (mil reais) ele, ao cumprir as metas em multas estabelecidas, garantirá mais R$ 800,00 (oitocentos reais) perfazendo um total de R$ 1.800,00 no final do mês. Caso fique doente e mesmo apresentando atestado médico, o agente terá um desconto de 5% por cada falta, mesmo que justificada. Já por cada falta sem justificativa, o desconto será de 10% no salário.

 
SEGUE ABAIXO A TABELA DA INDÚSTRIA DA MULTA

 

O Agente de Trânsito que adoecer ou doar sangue, terá descontado 5%  na gratificação por falta justificada.

 

O Agente de Trânsito  que chegar atrasado perderá 2% no salário.

 

O Agente de Trânsito que apresentar relatório diário e que este seja de total relevância receberá 2% no salário.

 

O Agente de Trânsito receberá 1% no salário por cada multa aplicada e as informações registradas no formulário forem consideradas precisas quanto ao veículo e condutor.

 

Cada rasura  no talonário será descontado 3% no salário do agente de trânsito.

 

O Agente de Trânsito que tiver participação ativa em blitz de transporte clandestino receberá no fim do mês um aumento de 1,5% por notificação.

 

O Agente de Trânsito que se arriscar na fiscalização em lugares considerados “críticos” quanto a segurança pública terá um acréscimo de 0,5% além da gratificação da multa. (Quem multar em local escuro onde a violência é maior).

 

O Agente de Trânsito receberá gratificação de 1% para multa sem rasura e mais 1,5% para cada veículo rebocado.

Decreto

Decreto


Comentários ()

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Mais 504 mil famílias paraibanas devem receber o pagamento do abono do Bolsa Família nesta terça-feira

Pequenos negócios na Paraíba representam 30% do PIB

Cinquentinhas sem documentação começam a ser apreendidas em janeiro

TJPB vai aproveitar servidores efetivos em cargos comissionados