UFC

Curtinhas: Nick Diaz desmente White e nega retorno ao UFC

Em novembro, presidente do Ultimate disse que americano retornaria ao octógono contra Jorge Masvidal. Lutador disse não ter feito nenhum acerto de luta com organização.

Por

Após quatro anos afastado do octógono, o retorno de Nick Diaz parece ter sido adiado mais uma vez. No mês passado, o presidente do UFC Dana White afirmou que o americano enfrentaria Jorge Masvidal no UFC 235, no dia 2 de março de 2019. Nesta terça-feira, em entrevista a "ESPN americana", o lutador negou que tenha fechado o contrato para esta ou qualquer outra luta com a organização.

- Eu acho rude por parte do UFC tentar me rebaixar e esperar que eu negocie um acordo enqüanto estou treinando para uma luta. Não vai ser dessa forma. Se alguém que lutar contra mim, sabem onde me achar. Não sou um cara difícil de ser achado - disse ele através de mensagens de texto para a emissora.

Nick Diaz não atua desde janeiro de 2015, quando enfrentou Anderson Silva no UFC 183, luta que terminou sem resultado após os dois serem flagrados em exame antidoping. O americano declarou que tem diversos negócios diferentes em que está envolvido e que só volta ao UFC se os dirigentes da empresa forem mais razoáveis. O ex-campeão do Strikeforce deu a entender que uma boa proposta pode convencê-lo.

- Assim que eu estiver satisfeito com o que eu estou trabalhando e que as coisas fiquem como devem ser, ficarei feliz de dar aos fãs o que eles precisam. Mas acho que, por enquanto, eles vão ficar satisfeitos com o que está por aí. Não há lutas para mim até que alguém se destaque. Eles estão viajando - disse ele.

Diaz ainda falou sobre as declarações do atual campeão meio-médio do UFC, Tyron Woodley, que já sinalizou ter vontade de enfrentá-lo desde a época do Strikeforce.

- Eu venceria ele facilmente, ele sabe disso. Eu não preciso respondê-lo. Esse homem tem uma vida. Eu luto por uma, como sempre foi.

Indiano suspenso por dois anos
Primeiro atleta nascido na Índia a fazer parte do plantel do UFC, Bharat Kandare foi suspenso por dois anos pela USADA (Agência Antidoping dos EUA) após testar positivo no exame antidoping pelo uso de diversas substâncias utilizadas para ganho de performance.

O atleta de 31 anos falhou em um exame fora de competição realizado no dia 23 de julho. O gancho será retroativo ao dia 2 de novembro, quando foi suspenso temporariamente pela agência. Com um cartel de 5 lutas e 3 derrotas, o indiano fez uma única luta no UFC, quando foi finalizado por Song Yadong no UFC Fight Night 122, em 2017.

Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

TJ Dillashaw quebra o silêncio sobre doping, revela motivo e diz: ‘Eu trapaceei e fui pego’

Lyoto encaixa duas joelhadas voadoras e abre caminho para nocaute sobre Chael Sonnen

Com cinturão em jogo, Neiman luta para fazer história no Bellator

Bate-Estaca defenderá título do UFC pela primeira vez com Weili Zhang