UFC

Jones diz que trilogia com Cormier ‘faz sentido’ subir para os pesados: ‘Luta que o mundo quer’

A esperança dos fãs de verem Jones na divisão dos pesados é para uma terceira luta com Daniel Cormier.

Por

Um dos assuntos mais falados no MMA é a ida ou não de Jon Jones para os pesados. Atual campeão dos meio-pesados, “Bones” irá defender seu cinturão no próximo sábado (6), contra Thiago Marreta, na luta principal do UFC 239. Em entrevista à ESPN americana no último fim de semana, o americano disse que tem o desejo de subir para 120kg, mas reafirmou que não tem pressa para fazer essa transição e tem “objetivos” em sua divisão.

“Estou interessado em lutar no peso pesado, mas também estou ciente de que há muito trabalho a ser feito na divisão dos meio-pesados. Há muitas grandes lutas que as pessoas querem me ver na divisão dos meio-pesados, então não há necessidade de ir para os pesados. Estou batendo o peso muito facilmente e sinto que quando o UFC me abordar sobre uma luta que eles sintam que será uma superluta, eles vão vir com os números que farão sentido pra mim. Mas agora, o UFC está feliz por eu ser um campeão dominante dos meio-pesados e, como dissemos, há muitos novos desafios pela frente”, comentou.

A esperança dos fãs de verem Jones na divisão dos pesados é para uma terceira luta com Daniel Cormier, atual campeão da categoria, que vai defender o cinturão contra Stipe Miocic, no UFC 241, em agosto. “Bones” e “DC” protagonizam uma das maiores rivalidades do Ultimate. Em duas lutas, Jon venceu uma e outra, onde havia nocauteado, o triunfo foi revertido para “No Contest” após testar positivo na USADA (Agência Antidoping dos EUA).

“Isso faria mais sentido (uma trilogia). Ainda há muito interesse em uma nova luta minha com o Daniel Cormier por algum motivo. Eu realmente não sei o que é. A primeira vez ganhei por decisão unânime dos jurados e a segunda ganhei por nocaute. Então, sim, se essa é a luta que o mundo quer ver, eu sei de uma coisa sobre o UFC: eles dão aos fãs o que eles querem”, projetou Jones, que não acredita na história de limpar uma divisão.

“Não acho que seja possível limpar uma divisão. Sempre terão novos talentos, novos sonhadores, novos desafiantes e eu os vejo como minha próxima rodada de motivação. São talentosos e será um bom teste para mostrar o quão bom eu posso ser”, concluiu.


Fonte: Tatame.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Gabi Garcia responde desafio feito por campeã do Bellator: ‘Se quiser, podemos lutar amanhã’

John Allan vibra com vitória em sua estreia no UFC: "Me deixaram chegar, agora aguenta!"

Trêmula e com cara de dor, Aspen Ladd sofre muito para bater o peso no UFC Sacramento

De volta ao MMA, Urijah Faber cita treino "premonitório" com Henry Cejudo há 10 anos