UFC

Ketlen mira título, mas prega respeito à Aldana: "Nunca encarei uma trocadora do nível dela"

De olho na disputa de cinturão entre a campeã, Amanda Nunes, e a desafiante Germaine de Randamie, manauara enfrenta Irene Aldana no mesmo card, dia 14, no UFC 245, em Las Vegas.

Por

Sem atuar desde março de 2018, Ketlen Vieira, recuperada de uma lesão nos joelhos, enfim, voltará ao octógono no dia 14 de dezembro, no UFC 245, em Las Vegas, nos Estados Unidos. A "Fenômeno" vai ter pela frente Irene Aldana pelo peso-galo, em um dos combates mais duros de sua carreira, afinal, irá medir forças com uma atleta que anotou cinco nocautes na carreira.

- É uma atleta dura, boxeadora, forte. Nunca encarei uma trocadora do nível dela. Eu me testei contra atletas da luta agarrada e será um teste muito grande. Passando por ela, estarei bem preparada. A Aldana é muito dura, não vejo fraquezas nela, ganhou da (Raquel) Pennington, mas garfaram ela. No UFC não tem moleza, são as melhores - declarou, durante o "Media Day" realizado pelo Ultimate, na sede da academia Nova União.

Embora pregue respeito à Irene Aldana, Ketlen Vieira, que venceu suas quatro lutas pelo UFC, está de olho no duelo principal da edição 245, entre a campeã dos galos, Amanda Nunes, e a desafiante Germaine de Randamie, afinal, caso a holandesa seja uma baixa de última hora, a oportunidade pode cair no colo da manauara.

- Se cair, estarei preparada. Até porque não vai fugir da linha de adversária, pois são duas trocadoras e não fugiria da realidade. (Se acontecer) aceitarei, com certeza.

Focada em Irene Aldana, sem tirar os olhos do título, Ketlen Vieira garante, no entanto, não ter pressa para disputar o cinturão. Invicta na carreira, iniciada em 2014, a manauara afirma que o tempo é seu aliado, por poder chegar mais preparada na hora de desafiar a campeã.

Conterrânea e companheira de equipe de José Aldo, Ketlen Vieira vibra por integrar o mesmo card do ex-campeão do peso-pena. E ela aposta que o manauara repetirá nos galos o sucesso construído na divisão de cima.

- O Junior é um monstro. Às vezes, quando estou me sentindo meio para baixo, vou me inspirar nele. Ele está voando e tenho certeza que em 2020 ele vai ser campeão do peso-galo. Está super feliz, brincalhão e contente com o que está fazendo. Ele é movido a desafios e vai mostrar para a galera que pode, sim, voltar a ser campeão.

UFC 245          
14 de dezembro, em Las Vegas (EUA)
CARD PRINCIPAL (1h, horário de Brasília):              
Peso-meio-médio: Kamaru Usman x Colby Covington
Peso-pena: Max Holloway x Alexander Volkanovski
Peso-galo: Amanda Nunes x Germaine de Randamie
Peso-galo: Marlon Moraes x José Aldo
Peso-galo: Petr Yan x Urijah Faber
CARD PRELIMINAR (21h15, horário de Brasília):               
Peso-meio-médio: Geoff Neal x Mike Perry
Peso-galo: Ketlen Vieira x Irene Aldana
Peso-médio: Ian Heinisch x Omari Akhmedov
Peso-meio-médio: Matt Brown x Ben Saunders
Peso-pena: Chase Hooper x Daniel Teymur
Peso-mosca: Brandon Moreno x Kai-Kara France
Peso-mosca: Jessica Eye x Vivi Araújo
Peso-médio: Punahele Soriano x Oskar Piechota

Fonte:

combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Conor não descarta revanche com Aldo, mas aponta volta até 66kg como problema: ‘Cortar peso é difícil’

Carlos Diego Ferreira quer vitória contra Pettis como presente de aniversário no UFC 246

Conor McGregor diz não ter nada ruim para falar de Cerrone, mas promete "colocá-lo para dormir"

Conor McGregor acredita que receberá US$ 80 milhões em luta contra Donald Cerrone no UFC 246