UFC

Kevin Lee projeta "calar a torcida" no UFC Brasília: "Vou garantir que saiam chateados no sábado"

Americano enfrenta Charles do Bronx na capital do país e acredita que duelo pode determinar o próximo desafiante ao cinturão dos leves, e não teme pressão: "Gosto de ser o inimigo às vezes".

Por

No próximo sábado, o "Uh, vai morrer!" - tradicional canto da torcida brasileira - certamente vai ecoar no ginásio Nilson Nelson quando Kevin Lee entrar no octógono para fazer a luta principal do UFC Brasília. E parece ser justamente o que o americano deseja ter pela frente para o confronto com Charles do Bronx. O "Motown Phenom" conversou com o Combate e prometeu calar os fãs na arena.

- Gosto da pressão! Pressão faz diamantes. Gosto de ser o inimigo às vezes, entrar numa arena que não conheço, com pessoas torcendo contra mim. Isso me dá energia. Vou me apoiar nesta experiência de ter lutado em Fortaleza (contra Francisco Massaranduba, em 2017). A torcida influencia a luta um pouco. São muito barulhentos e passionais pelo que fazem. Vou garantir que saiam chateados no sábado à noite. Este é um dos meus maiores objetivos, calar a torcida. Vou me divertir com isso. Talvez eu não seja brasileiro, mas já estou aqui há cinco dias, já me sinto confortável e em casa.

Apesar da confiança, Lee fez questão de elogiar a qualidade do jiu-jítsu de Do Bronx, que tem 13 finalizações no UFC é o recordista no quesito dentro da organização. Ao mesmo tempo, o americano acredita que pode vencer o brasileiro no chão.

- Espero uma grande luta. Charles Oliveira tem o recorde de finalizações na história do UFC e suas últimas duas vitórias foram por nocaute. Ele é muito completo e vai tentar dar um show para o seu povo. Será uma grande luta. Já enfrentei muitos faixas-pretas de jiu-jítsu, e Charles é o mais condecorado deles. Estou muito empolgado em me testar contra ele. Ele é o finalizador mais efetivo do UFC, então, se eu vencê-lo no chão, vai mostrar de verdade que sou o melhor. Acho que nossos estilos casam muito bem.

Para Kevin Lee, atualmente oitavo colocado no ranking, o duelo merece definir o próximo desafiante ao cinturão do peso-leve (até 70kg), hoje sob o domínio de Khabib Nurmagomedov. Charles do Bronx é o 13º da lista.

- Não olho muito para os rankings, mas se você olhar baseado em habilidades, isto é pela posição de desafiante número 1. É aí que minha mente está: já sou o número 1, e mal posso esperar para mostrar isso.

De bom humor, Kevin Lee ainda arriscou algumas palavras em português (ou portunhol?) para mostrar seu nada vasto conhecimento sobre o idioma.

- (Sei) umas! "Pero necessito" estudar mais português "para ficar confortável" (em inglês). Oi, tudo bem, aberta (palavras em português). Eu peguei uma casa aqui, e era cercada, então precisava pedir para o cara: "Aberta! Aberta, por favor!" É tudo que sei (risos). E obrigado! - finalizou.

Fonte: combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Infectados com Covid-19, atleta do MMA, Erick Silva e família se recuperam bem da doença: "Mais tranquilo"

Em quarentena, Cowboy valoriza bolsa do UFC após salvar emprego com vitória: "Ajudando muito"

Conor McGregor critica decisão de Khabib Nurmagomedov de sair de luta do UFC 249: "Parabéns Tony"

Khabib desabafa e descarta luta contra Ferguson no UFC 249: "Coloquem-se no meu lugar"