UFC

Lutadora espancada pelo marido revela ter engasgado com o próprio sangue após a agressão

Rachael Ostovich descreveu o ataque sofrido por ela como "aterrorizante" e diz já ter sido agredida em maio deste ano, quando pediu uma ordem restritiva para ela e o filho de cinco anos.

Por

A lutadora Rachael Ostovich, peso-mosca do UFC, revelou em entrevista ao site "TMZ" detalhes sobre a agressão sofrida por ela no último domingo. O marido e autor do ataque, Arnold Berdon, que também é lutador de MMA, foi preso na última quarta-feira pela polícia do Havaí, sendo acusado de tentativa de homicídio em segundo grau e podendo ser sentenciado a prisão perpétua. Segundo Ostovich, Berdon descreveu o ataque como "aterrorizante", e disse que o agressor desferiu repetidamente socos em sua cabeça, rosto e costelas, derrubando-a no chão. Ao engasgar com o próprio sangue e vomitar algumas vezes, Ostovich conseguiu recuperar a respiração e fugir pulando pela varanda.

A lutadora disse ainda já ter sido agredida anteriormente pelo marido. No dia 6 de maio, ela alega que ele socos suas pernas muitas vezes, deixando diversos hematomas. Por conta dessa agressão, Ostovich obteve uma ordem restritiva por um ano contra Berdon, que neste período não pode se aproximar mais do que 100 pés (cerca de 30m) dela e do filho, que tem apenas cinco anos. Ouvida pelo site, a família do lutador alegou que ele apenas se defendeu de ataques de Ostovich, e que não foi o responsável por iniciar as agressões.

Rachael Ostovich foi levada para o hospital no último domingo, sendo medicada e liberada em seguida. A lutadora, que teve o osso orbital fraturado, foi retirada da luta que faria contra Paige VanZant no primeiro evento do UFC em 2019, no Brooklyn, dia 19 de janeiro.



Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Curtinhas: Nick Diaz desmente White e nega retorno ao UFC

Dana White exalta coração de Dan Hooker e talento de Edson Barboza: "Ele é mau"

Ronaldo Jacaré reclama de promessa de "title shot" para Spider: "Está vindo de doping"

Marlon Moraes defende que luta com Raphael Assunção valha cinturão interino dos pesos-galos