UFC

Mamute troca música de entrada no UFC após se emocionar na estreia: "Reflexão na hora errada"

Nocauteado em sua primeira atuação no Ultimate, em janeiro, brasiliense promete não deixar o sentimento falar mais alto e aposta em finalização contra Eryk Anders neste sábado.

Por

A música de entrada na arena, escolhidas pelos lutadores do Ultimate, servem para inspirá-los, motivá-los e deixá-los no clima do combate. Foi tudo o que não aconteceu com Vinicius Mamute em sua estreia no UFC Brooklyn, em janeiro deste ano, quando foi nocauteado por Alonzo Menifield.

Contratado pelo UFC após vencer no Contender Series Brasil, o peso-meio-pesado conta que se emocionou com a música que escolheu para entrar no octógono e, neste sábado, contra Eryk Anders, no UFC Minneapolis, trocou de canção.

- A emoção sempre virá, tomara que não venha tão forte como foi na luta anterior. Eu escolhi a música errada, que falava muito da minha vida, passou uma reflexão na hora errada, vieram as palavras erradas naquela hora. A música agora combina mais comigo, acho que vou entrar mais focado e animado, sem ficar refletindo sobre a vida, como as coisas são difíceis. Acho que vou entrar mais focado com certeza, a nova estratégia vai funcionar - declarou ao Combate.com.

A música que fez Mamute se emocionar foi "Nada é Impossível", de Pregador Luo e Charlie Brown Jr. Desta vez, ele escolheu um som do rapper Sabotage para embalar sua caminhada rumo à primeira vitória no Ultimate.

- As duas músicas eu curto demais. A primeira foi do Pregador Lue com o Charlie Brown, fala de superação, confia em Deus que sua hora vai chegar, realmente tocou meu coração. Mas agora vou entrar com uma mais animada, uma batida animada, uma música que eu curto para caramba do rap nacional, do Sabotage, que é "Respeito É Pra Quem Tem". Não vai falar tanto de superação, não vou fazer aquele filme na cabeça de como foi minha trajetória. Vou me emocionar menos.

Nocauteado no primeiro round em seu debute, Mamute confia no seu jiu-jítsu apurado para superar Anders, atleta que tem no currículo derrotas para Lyoto Machida e Thiago Marreta.

- Vou pegar um cara bom, com certo nome no UFC, que vem de derrota também. É casca-grossa para caramba. Mas a expectativa é fazer meu jogo de grappling que a finalização virá. As críticas vão diminuir e, na minha opinião, vão conhecer o melhor jiu-jítsu do peso-meio-pesado. Luta é luta, vou dar meu palpite e minha expectativa. Pode parecer um pouco excesso de confiança, mas a vitória vai ser no primeiro round por finalização, no triângulo ou no mata-leão.

UFC Minneapolis                    
29 de junho de 2019, em Minnesota (EUA)
CARD PRINCIPAL (22h, horário de Brasília):                     
Peso-pesado: Francis Ngannou x Junior Cigano
Peso-mosca: Jussier Formiga x Joseph Benavidez
Peso-meio-médio: Demian Maia x Anthony Rocco Martin
Peso-leve: Roosevelt Roberts x Vinc Pichel
Peso-leve: Drew Dober x Marco Polo Reyes
Peso-meio-pesado: Alonzo Menifield x Paul Craig
CARD PRELIMINAR (19h, horário de Brasília):                           
Peso-galo: Ricardo Carcacinha x Journey Newson
Peso-meio-pesado: Eryk Anders x Vinicius Mamute
Peso-pena: Jordan Griffin x Vince Murdock
Peso-leve: Jared Gordon x Dan Moret
Peso-meio-pesado: Dalcha Lungiambula x Dequan Townsend
Peso-palha: Emily Whitmire x Amanda Ribas
Peso-pesado: Maurice Greene x Junior Albini

Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

McGregor pede para Dana White marcar confronto com Frankie Edgar e diz: ‘Doe minha bolsa para caridade’

Yair Rodríguez reacende polêmica com Stephens antes do UFC Boston: “Ele estava encenando”

Khabib Nurmagomedov projeta aposentadoria e assegura: "Luto por mais dois ou três anos"

Joanna tem atuação dominante e supera Waterson no UFC Tampa