UFC

Nate Diaz é liberado para luta no UFC 244 após USADA revelar contaminação de suplemento vegano

Um documento entregue à imprensa norte-americana revelou que foi detectado um baixo índice de LGD-4033 no complexo vitamínico vegano que o atleta faz uso diariamente.

Por

Marcado para acontecer no próximo sábado (2), em Nova York (EUA), o UFC 244 está com sua luta principal mantida. Após tornar pública uma possível violação em um exame antidoping e exigir que a situação fosse esclarecida pela USADA (Agência Antidoping dos EUA) e pelo Ultimate, ameaçando não lutar na edição, Nate Diaz recebeu um comunicado que o isenta de qualquer erro relacionado à política antidoping e, desta forma, está liberado para enfrentar Jorge Masvidal.

Um documento entregue à imprensa norte-americana revelou que foi detectado um baixo índice de LGD-4033 no complexo vitamínico vegano que o atleta faz uso diariamente. A substância, vale ressaltar, se trata de um modulador seletivo do receptor de andrógeno e, atualmente, se caracteriza como um tratamento para perda de massa muscular e fraqueza associada ao envelhecimento, vetado pela WADA e USADA.

Todavia, a contaminação presente no exame de Nate Diaz foi considerada pequena, o que não garante nenhuma espécie de vantagem ao lutador em um duelo e levou o americano a ser isento de mal uso da substância. Presidente do UFC, Dana White utilizou suas redes sociais no final de semana para confirmar que o duelo entre Nate Diaz e Jorge Masvidal está confirmado como combate principal do UFC 244.

Além da liberação da USADA, nesta segunda-feira (28) o lutador também recebeu o sinal verde da Comissão Atlética do Estado de Nova York (NYSAC) para entrar em ação no estado após a confirmação do órgão de que Nate não violou nenhuma política antidoping. Agora resta apenas bater o peso e receber o “ok” final.

Veja alguns trechos do comunicado:              

“O senhor Diaz não cometeu violação da política antidopagem, não foi suspenso provisoriamente e não está sujeito a nenhuma sanção. Além disso, o UFC foi informado por especialistas independentes que determinaram que não há nenhum ganho significativo no desempenho ou benefício terapêutico da quantidade significativamente limitada de LGD-4033 que estava presente em seu sistema. (…) O UFC foi notificado pela USADA que o teste fora de competição concluiu que o LGD-4033 estava presente na amostra de Diaz em uma quantidade abaixo do nível de concentração decisiva para esta substância. (…) Testes laboratoriais conduzidos pelo Laboratório de Pesquisa e Testes de Medicina Esportiva, um laboratório credenciado pela WADA em Salt Lake City, Utah, confirmaram que duas garrafas das multivitaminas veganas diárias que Diaz estava usando foram contaminadas com LGD-4033”.



Fonte: Tatame.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Sem atuar há dois anos, Rafael Feijão diversifica investimentos e projeta aposentadoria para 2020

Invicto, lutador brasileiro relembra infância difícil antes de estreia no LFA: ‘Eu sempre acreditei em mim’

Zabit Magomedsharipov vence Kattar e segue invicto no UFC

Pedrita deixa o UFC São Paulo após testar positivo em exame por ‘uso acidental de remédio’