Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Brasil

36 presos diagnosticados com Covid-19 fogem de cadeia no Paraná, diz Depen

Departamento Penitenciário informou que prisão em Cambará, que está superlotada, tinha 118 detentos infectados pelo novo coronavírus.

Presos escaparam por túnel na madrugada desta terça-feira (22). (Foto: Reprodução)

Por

Trinta e seis presos com diagnóstico positivo para o novo coronavírus fugiram da cadeia de Cambará, no norte do Paraná, na madrugada desta terça-feira (22). De acordo com a coordenação regional do Departamento Penitenciário (Depen), os detentos escaparam por um túnel de aproximadamente 30 metros.

A cadeia enfrenta problemas de superlotação. Antes da fuga, estava com 122 presos em um local com capacidade para 42. Três agentes penitenciários trabalhavam quando os internos conseguiram escapar.

Reginaldo Peixoto, coordenador regional do Depen, informou que dois fugitivos já foram recapturados e que o órgão já trabalha para fechar o buraco.

"Realizamos várias transferências, mas, por causa da pandemia, esse tipo de movimentação acabou sendo mais morosa", explicou o coordenador regional do Depen.

Coronavírus na cadeia

No dia 16 de setembro, presos e funcionários participaram de uma testagem em massa para a Covid-19.

De acordo com Peixoto, 118 dos 122 presos testaram positivo para a doença, a maioria não apresentou nenhum sintoma. Entre os funcionários, três agentes foram afastados por causa da Covid-19.

A ação foi realizada depois de 13 detentos contraírem a doença. Após a confirmação, esse grupo foi levado para cumprir o período de isolamento na cadeia de Cornélio Procópio. Após 15 dias, quando todos já estavam curados, voltaram para Cambará.

Conforme a coordenação regional do Depen, os presos que apresentaram algum sintoma tiveram febre, dor no corpo e falta de paladar. Nenhum precisou ser internado e o município tem dado apoio com equipes de saúde.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Duas primeiras moradoras do Rio de Janeiro são vacinadas no Cristo Redentor

Médico obstetra de 75 anos é o primeiro a receber vacina contra Covid-19 no Piauí

Pazuello diz agora que ministério orienta 'atendimento precoce' e não 'tratamento precoce'

Moradora de abrigo de idosos é a 1ª vacinada contra Covid-19 em Goiás: 'Esperei muito tempo por essa vacina'