Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Brasil

Bolsonaro diz que Onyx deixará Cidadania para assumir Secretaria-Geral da Presidência

Secretaria-Geral será terceira pasta do ministro. Ele já foi titular da Casa Civil e agora substituirá Jorge Oliveira, que foi para o Tribunal de Contas da União.

O ministro Onyx Lorenzoni, em imagem de dezembro do ano passado, no Piauí. (Foto: Rafael Carvalho/Min. Cidadania)

Por

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (8) que o ministro Onyx Lorenzoni, atual ministro da Cidadania, assumirá o cargo de ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República.

A troca de cadeira de Onyx era aguardada a fim de abrir espaço no Ministério da Cidadania — que cuida do Bolsa Família e respondeu pelo auxílio emergencial — para contemplar aliados do governo que votaram nos candidatos de Bolsonaro nas eleições para as presidências da Câmara e do Senado, vencidas por Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Nesta sexta, Bolsonaro também disse que negocia com ministros a recriação do auxílio.

O posto de ministro da Secretaria-Geral está vago desde o final de dezembro, quando o então titular Jorge Oliveira deixou o governo para assumir uma cadeira de ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

Em entrevista à TV Bandeirantes, Bolsonaro primeiro disse que a "previsão" é transferir Onyx para a Secretaria-Geral, um dos quatro ministérios que funcionam no Palácio do Planalto.

"Eu tenho um ministério vago, que é aqui o da Secretaria-Geral, que a previsão é trazer o Onyx Lorenzoni de volta para cá e botar uma outra pessoa no Ministério da Cidadania. É isto o que está previsto."

O jornalista pediu uma confirmação, perguntando se o ministro iria para a Casa Civil, cargo que Onyx Lorenzoni já ocupou: "Lorenzoni volta para a Casa Civil, é isso?"

Ao responder, Bolsonaro afirmou: "Vai para a Secretaria-Geral. A Casa Civil está muito bem, excelente com o Braga Netto".

A Secretaria-Geral responde pela administração do cotidiano do palácio, por ações de modernização do Estado e por conferir a legalidade dos atos assinados pelo presidente, por meio da Subchefia para Assuntos Jurídicos (SAJ).

Aliado de Jair Bolsonaro na campanha eleitoral e ministro que coordenou a transição de governo, Onyx ocupará o terceiro ministério diferente desde a posse de Bolsonaro.

Ele foi ministro da Casa Civil de janeiro de 2019 a fevereiro de 2020, quando assumiu o Ministério da Cidadania, responsável pela área social do governo. Ficou com a vaga de Osmar Terra (MDB-RS), demitido, e foi substituído na Casa Civil pelo general Walter Braga Netto.

Um ano depois, Onyx volta a mudar de posto como ministro da Secretaria-Geral. Ele é o quarto titular da pasta em dois anos de governo. Os outros ministros foram Gustavo Bebianno, Floriano Peixoto e Jorge Oliveira.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Infectados devem esperar um mês antes de vacinar contra covid-19, diz médico

Covid-19: pessoas já infectadas devem esperar um mês antes de vacinar

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em março

Fux marca para terça-feira julgamento sobre CPI da Covid-19