Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Brasil

Brasil registra 637 mortes por Covid em 24 h e mais de 35 mil casos

O número de casos, nesta quinta, foi consideravelmente maior do que os registrados nos últimos dias.

Isso ocorreu por um represamentos nos dados do estado de São Paulo, que incluiu 22.678 infecções notificadas entre março e julho. (Foto: Reprodução)

Por

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — O Brasil registrou 637 mortes por Covid e 35.128 casos da doença, nesta quinta-feira (16). Com isso, o país chegou a 589.277 vidas perdidas e a 21.067.396 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

O número de casos, nesta quinta, foi consideravelmente maior do que os registrados nos últimos dias. Isso ocorreu por um represamentos nos dados do estado de São Paulo, que incluiu 22.678 infecções notificadas entre março e julho.

As médias móveis não tiveram grandes alterações em relação aos últimos dias. A de mortes, que se encontra em estabilidade (ou seja, sem variações superiores a 15%, em relação ao dado de duas semanas atrás), agora é de 582 óbitos por dia. Já a de infecções agora é de 15.592, queda de 28%.

Mesmo com números inferiores aos muito elevados dados anteriores, o momento merece atenção e cuidado. O país já tem circulação comunitária da mais transmissível variante delta, que vem causando aumentos expressivos de casos em outros países.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19, também coletados pelo consórcio, foram atualizados em 24 estados e no Distrito Federal.

O Brasil registrou 1.553.001 doses de vacinas contra Covid-19, nesta quinta-feira. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 486.219 primeiras doses e 1.024.765 segundas. Também foram registradas 5.348 doses únicas e 36.669 doses de reforço.

Ao todo, 140.373.340 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil –73.626.121 delas já receberam a segunda dose do imunizante.

Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 77.790.266 pessoas com esquema vacinal completo no país.

Com isso, 89,17% da população com mais de 18 anos já recebeu ao menos uma dose (nesse caso, a 1ª dose de alguma vacina ou o imunizante de dose única) e 47,99% (também com mais de 18 anos) recebeu as duas doses recebidas ou a dose única da Janssen.

O Brasil chegou recentemente a 40% de adultos com esquema vacinal completo. Se for considerada toda a população brasileira, a porcentagem de pessoas com esquema vacinal completo alcançou 30% recentemente.

Mesmo quem completou o esquema vacinal com as duas doses deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Cármen diz que PGR não está 'fora de supervisão' e cobra detalhes de ações contra Bolsonaro

Oposição decide ser contra PEC dos Precatórios, e governo já não conta mais com votação nesta terça

CPI da Covid pede indiciamento de 81; veja quem é quem e seus possíveis crimes

Arrecadação federal sobe 12,8% e bate recorde para setembro