Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Homenagem

'Dudu é fantástico', diz Roberto Carlos ao publicar homenagem ao filho

músico estava internado no Hospital Albert Einstein, na zona sul de São Paulo, para tratar de um câncer de peritônio, membrana que envolve os órgãos da cavidade abdominal.

Roberto Carlos, 80, publicou em sua página oficial no Instagram uma homenagem para o seu filho Dudu Braga (Foto: Reprodução)

Por

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Roberto Carlos, 80, publicou em sua página oficial no Instagram uma homenagem para o seu filho Dudu Braga, que morreu nesta quarta (8) aos 52 anos. O músico estava internado no Hospital Albert Einstein, na zona sul de São Paulo, para tratar de um câncer de peritônio, membrana que envolve os órgãos da cavidade abdominal.

Roberto Carlos postou um vídeo antigo em que a apresentadora Ana Furtado pergunta se ele tem algum ídolo. "Eu tenho um grande ídolo na minha vida: meu filho", responde ele. Na sequência, Dudu aparece em um outro registro e diz: "Vou falar o que ele sempre fala para mim: que Deus proteja e te abençoe. Te amo muito, paizão".

Emocionado, Roberto Carlos afirma: "Dudu é fantástico. Ele é o máximo".

Um outro vídeo com várias fotos de Roberto Carlos e do filho também foi publicado no Instagram do cantor com legenda assinada como "equipe RC": "Dudu, você para nós é inesquecível e insubstituível. Até breve", afirma o texto.

Dudu Braga tratava um câncer de peritônio. Em setembro de 2020, em entrevista a José Luiz Datena, ele afirmou que a doença havia sido descoberta no começo, mas não tinha cura. "Talvez viva de quimio em quimio", disse na época.

Em 2019, Dudu já havia enfrentado um câncer no pâncreas. Na época, por causa do tratamento, ele suspendeu shows que faria com a banda RC na Veia e as palestras que havia marcado, mas manteve a participação que fazia na programação da rádio Bandeirantes.

Dudu deixa a esposa, Valeska Braga, com quem estava havia mais de 17 anos. O relacionamento foi oficializado em uma cerimônia íntima realizada há poucas semanas, com a presença do pai dele.

Os dois tiveram Laura há 5 anos. Com a menina, o músico se apresentou no especial de final de ano do pai em 2018. Além disso, ele também era pai de Giovanna, 22, e Gianpietro, 17, fruto de uma relação anterior.

Neste ano, Roberto Carlos também perdeu o irmão Lauro Braga, que tinha 89 anos. A morte foi confirmada em março pela assessoria do cantor. A causa não foi informada.

HISTÓRIA

Dudu Braga ou Segundinho, como era chamado na família, é o primeiro filho de Roberto Carlos com a primeira esposa, Nice Rossi, morta em 1990 após um câncer de mama. Os dois também eram pais de Luciana e Ana Paula.

Esta última era fruto de um relacionamento anterior de Nice, mas Roberto sempre a tratou como filha. Ela morreu em 2011 de infecção pulmonar. O primogênito do rei, Rafael, veio de uma relação fugaz com Maria Lucila Torres e só foi reconhecido nos anos 1990, após teste de DNA.

Dudu nasceu com um glaucoma congênito, o que fez com que perdesse progressivamente a capacidade de visão, apesar de diversas cirurgias para tentar reverter o quadro.

"Devo à minha alegria não permitir que eu ficasse deprimido quando constatei a irreversibilidade da minha deficiência visual e busquei adaptar-me para viver da melhor forma possível dando um verdadeiro show de recuperação", contou em uma rede social.

Ele se formou em publicidade, mas atuou como produtor musical, radialista e jornalista. Apresentava o programa "As Canções Que Você Fez Pra Mim", no qual falava sobre os sucessos do pai, com o qual era transmitido para mais de 40 rádios do Brasil e de Portugal. Também assinou colunas em revistas.

Como músico, tocava bateria na banda RC na Veia com os amigos Alex Capela, Fernando Miyata e Juninho Chrispim. Em 2002, ganhou um Grammy Latino como produtor do álbum de música cristã "Paz - Ao Vivo", do padre Marcelo Rossi.

Ele também foi um dos fundadores da ONG Meninos do Morumbi e participou da novela "América" (2005), na Globo. Na trama, ele apresentava o fictício programa "É Preciso Saber Viver", no qual entrevistava outros portadores de deficiências.
Ele também comandou os programas Ressoar, na Record, Vida em Movimento, na TV Cultura, e Sentidos, na TV Gazeta.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Ninguém acerta a Mega-Sena e próximo concurso deve pagar R$ 33 milhões

Ministro anuncia autorização de instalação de transformador em Subestação João Pessoa II para transmissão de energia elétrica a outros estados do país

STF nega 8 habeas corpus pedidos pela defesa de Daniel Silveira

​Luísa Sonza rebate internauta falou de mudança em sua aparência