Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

CPI Covid

Flávio Bolsonaro afirma que presidente não citou líder do governo em conversa sobre irregularidades com Covaxin

Flávio disse que não estava no encontro, portanto não poderia dar mais detalhes. Mas acredita que o presidente não citou o líder do governo, o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR).

Luís Miranda afirmou à CPI que levou denúncias envolvendo irregularidades na Covaxin ao presidente e que ele teria dito que seria "coisa daquele deputado", em referência a Barros. (Foto: Reprodução)

Por

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — Antes de chegar para a sessão da CPI da Covid, o senador Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro não rebate as acusações do deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) por não querer dar "visibilidade" ao assunto.

Flávio disse que não estava no encontro, portanto não poderia dar mais detalhes. Mas acredita que o presidente não citou o líder do governo, o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR).

Luís Miranda afirmou à CPI que levou denúncias envolvendo irregularidades na Covaxin ao presidente e que ele teria dito que seria "coisa daquele deputado", em referência a Barros.

"Isso não posso falar, mas que eu saiba o presidente não teria falado isso [ sobre a participação de Barros]. Quem pode falar sobre isso é ele [ o presidente]", disse.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

STF acaba com ditadura nos partidos e estabelece que dirigentes devem alternar poder através de eleições periódicas

Carro explode em posto de gasolina em São Pedro da Aldeia e deixa dois homens em estado grave

Mendonça leva ao plenário do STF ações contra emenda que criou benefícios em ano eleitoral

Ex-ministro do STF Marco Aurélio Mello diz que votará em Bolsonaro num eventual segundo turno contra Lula