Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

No trânsito

iFood anuncia seguro para acidentes de trabalho com entregadores

Empresa também terá curso de treinamento à distância, em parceria com Sesi-SP, e programa que dá descontos em plano de saúde e seguro para motos.

Entregadores de São Paulo já têm acesso ao seguro (Foto: FotoRua/Folhapress)

Por

O aplicativo de entrega de comida iFood anunciou na última quinta-feira (10) que vai começar a fornecer, sem custos, um pacote com seguro, descontos e cursos para os entregadores. Disponível na Grande São Paulo já neste mês, o seguro será expandido para toda a rede — que conta com mais de 72 mil entregadores — até o final de novembro.

O seguro para acidentes cobrirá despesas médicas e odontológicas e vale enquanto o entregador estiver em trânsito, logado no aplicativo, em qualquer tipo de veículo, incluindo motos e bicicletas.

Caso o motorista sofra um acidente enquanto faz uma entrega, o seguro faz o reembolso de até R$ 15 mil em despesas médicas. Em caso de morte acidental, o seguro tem cobertura no valor de R$ 100 mil. Se o motorista tiver invalidez permanente, total ou parcial, o seguro tem cobertura de até R$ 100 mil.

O iFood também anunciou uma parceria com o Sesi-SP para treinamentos. Com aulas à distância, disponíveis a partir do momento que há cadastro no aplicativo, o curso traz dicas de finanças pessoais, segurança e cuidados com equipamentos.

A empresa criou ainda um programa de pontos, chamado de "iFood Delivery de Vantagens", para dar descontos aos entregadores em serviços como seguro de moto e plano de saúde.

Segundo o diretor de logística da empresa, Roberto Gandolfo, estas foram algumas das principais demandas identificadas em uma pesquisa feita com os entregadores. O executivo diz que, no futuro, o projeto de pontos poderá ser ampliado para dar descontos em cursos de ensino superior, por exemplo.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Sem ação concreta, governo Bolsonaro lança portaria genérica sobre volta às aulas presenciais

Senador da CPI afirma que Blanco falou 108 vezes com Dominghetti em um mês

Cármen Lúcia, do STF, vê fatos graves e possível crime em uso de TV pública para live de Bolsonaro

Moraes inclui Bolsonaro em inquérito das fake news por ataques às urnas eletrônicas