Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Veja vídeo

Mulher fica atolada em área de alargamento da Praia Central de Balneário Camboriú

Segundo a administração municipal, o acidente é inédito. Área estava interditada e sinalizada.

Por

Uma mulher ficou atolada em uma parte da obra de alargamento da faixa de areia da Praia Central de Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense, nesta terça-feira (26). Segundo a prefeitura, a área era restrita e estava sinalizada, pois o trabalho de finalização não havia sido concluído. A mulher, que não se feriu, ficou presa por uma das pernas e precisou ser resgatada por um guarda-vidas (veja vídeo acima).

Segundo a administração municipal, o acidente é inédito. De acordo com relatos de trabalhadores, a mulher estava acompanhada de uma amiga, foi alertada sobre a permanência no local, mas teria ignorado os avisos. Ela afundou e ficou presa na areia mole por uma das pernas até a altura da cintura.

Um bombeiro fez a retirada da mulher do local utilizando uma corda. Ela foi puxada por ele e chegou a se arrastada em um determinado momento para sair do local.

Outra mulher também foi amparada pelos socorristas, mas segundo a administração municipal, ela não afundou como ocorreu com a amiga.

Segundo a prefeitura, as mulheres estavam muito próximas do local onde os trabalhos de alargamento estão acontecendo no Pontal Norte.

Equipes de segurança do consórcio que executa a obra, o efetivo do Corpo de Bombeiros e a fiscalização da prefeitura monitoram o local.

Trecho interditado

O trecho onde foi registrado o atolamento faz parte da área interditada pela prefeitura, que vai da Rua 4000 até pouco antes do Pontal Norte.

Segundo a administração municipal, episódios de atolamento na areia podem ocorrer, caso a região seja invadida, porque a estabilização do solo ainda é feita no trecho interditado. Por conta disso, a área está demarcada e sinalizada.

As invasões das áreas interditadas é recorrente, segundo a prefeitura. Mesmo com os avisos e medidas de segurança, as pessoas têm se arriscado contrariando as determinações feitas pelos órgãos responsáveis pela obra.

Qual o objetivo da obra?

A obra tem por objetivo passar a faixa de areia de atuais 25 metros, em média, para 70 metros. Segundo a prefeitura, o trabalho vai permitir, além da proteção da orla contra o avanço das marés, a criação de espaços privilegiados para os moradores e os visitantes. Espaços ao ar livre para esporte, lazer, uma nova ciclovia, paisagismo diferenciado, serão instalados futuramente.

A obra é feita para acabar com o sombreamento da praia?

Apesar de existir a expectativa de que o sombreamento seja resolvido, esse não é o objetivo da obra. Segundo Maria Heloísa Furtado Lenzi, secretária de Meio Ambiente de Balneário Camboriú, os trabalhos vão permitir a reestruturação costeira e recuperação da vegetação de restinga.

Resgate levou cerca de 10 minutos, segundo a prefeitura. (Corpo de Bombeiros/ Reprodução)

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Bolsonaro revela para quem vai torcer na final da Libertadores: ‘Somos todos Flamengo’

Sexo, trapalhadas e embriaguez: cenas de show de João Gomes no RN viralizam nas redes sociais

Brasil fechará fronteiras aéreas para seis países da África a partir de segunda, diz Casa Civil

Segunda Turma do STF derruba bloqueio de bens de Lula em processos da Lava Jato