Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Cultura

Editoria sobre Cultura ir para editoria →
2 de 0
fechar
tela cheia
slideshow

23ª edição

Cerca de 400 artesãos de toda a Paraíba expõem seus produtos no Salão do Artesanato

Os trabalhos são provenientes de mais de 70 cidades paraibanas e os stands são distribuídos por mesorregião, desde o Agreste, Sertão, Zona da Mata e Borborema

O Salão do Artesanato começa hoje e vai até o dia 31 de janeiro no Espaço Cultural José Lins do Rêgo (Foto: Walla Santos)

Por

Agregando artesãos de todas as partes do estado com os mais diversificados produtos o Salão de Artesanato da Paraíba inicia sua 23ª edição na tarde desta sexta-feira (15). O evento acontece no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em João Pessoa e a visitação pode ser feita das 14h às 21h.

Ao todo, são cerca de 400 artesãos participantes do evento distribuídos em uma área total de 1.350m. Os trabalhos são provenientes de mais de 70 cidades paraibanas e os stands são distribuídos por mesorregião, desde o Agreste, Sertão, Zona da Mata e Borborema. O Salão do Artesanato acontece até o dia 31 de janeiro.

Dentre os produtos expostos, os turistas e a população poderão encontrar desde roupas, brinquedos, sapatos até verdadeiras obras de arte. O Salão também é uma oportunidade para o artesão expor o seu trabalho e fazer contatos até na expectativa de acertar encomendas, como destacou a crocheteira Luzia de Fátima, da cidade de Esperança, localizada no Agreste da Paraíba. Ela destaca que o Salão é uma oportunidade de fazer “uma mostra do nosso trabalho que ultrapassa fronteiras”.

Apesar de estarmos passando por momentos difíceis na economia, os artesãos se mostram confiantes quanto às vendas de seus produtos. “Você sabe como estão as coisas, mas a expectativa nós temos que dizer que são boas. Porque apesar de tudo a gente está esperando boas vendas”, ressaltou a produtora de crochê Dona Luzia de Fátima.

Participando do evento há associações, artesãos individuais e cooperativas, como a Cooperativa Artesanal Mista de Catolé do Rocha, que trouxe seus batiks feitos no Sertão do Estado. Como explicou Dona Mocinha, a técnica de lavagem dos tecidos é de origem africana e utiliza parafina e cera de abelha para produzir o material. Desde a década de 60, as associadas à cooperativa produzem redes, bolsas e quantos outros produtos a criatividade permitir tanto para participar de feiras quanto para cumprir encomendas.

A edição 2016 do Salão de Artesanato terá ilha de descanso ampliada para atender as principalmente as pessoas idosas, além da disponibilização de setores importantes como: ouvidoria, curadoria, sala de emergência, sala de imprensa, fraldário, refeitório para artesãos e equipe de trabalho, palco para as apresentações culturais. Também foi feita uma ampliação dos depósitos das mercadorias dos artesãos (nove, ao todo), no número de mesas na praça da alimentação (50) e na quantidade de lanchonetes (seis).

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Morre James Michael Tyler, o Gunther, da série 'Friends'

Atriz Elizangela sofre acidente em casa e fratura antebraços

Sertanejo Zé Neto paga R$ 7 milhões à vista em sua nova mansão

Beer Pub tem programação especial para todos os gostos neste final de semana