Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Economia

Editoria sobre Economia ir para editoria →

Economia

Mercedes-Benz vende fábrica em São Paulo para chinesa Great Wall Motor

A unidade, que produzia o sedã Classe C e o utilitário esportivo GLA, foi desativada pela Mercedes-Benz em dezembro do ano passado, quando a montadora alemã anunciou que deixaria de fabricar carros no Brasil.

Logo da Mercedes: empresa vende fábrica no estado de São Paulo para chinesa. (Foto: Bloomberg)

Por

SÃO PAULO — A Mercedes-Benz anunciou nesta quarta-feira a venda de sua fábrica de automóveis de luxo localizada em Irecemápolis (SP) à chinesa Great Wall Motors (GWM), como antecipado pelo colunista Marcelo Ninio no GLOBO. O valor da transação não foi revelado.

A unidade, que produzia o sedã Classe C e o utilitário esportivo GLA, foi desativada pela Mercedes-Benz em dezembro do ano passado, quando a montadora alemã anunciou que deixaria de fabricar carros no Brasil.

À época, a multinacional alemã justificou a decisão em comunicado no qual afirmava buscar "otimização de sua rede global de produção" para desenvolver a eletrificação e digitalização de seus veículos. Também mencionava a conjuntura econômica do país, agravada pela pandemia do coronavírus.

A GWM, que é a maior montadora privada da China, vem ao Brasil em meio a um plano de internacionalização. A companhia passou a fabricar automóveis na Rússia e na Tailândia nos últimos dois anos, e deve iniciar a produção também na Índia, neste último caso também por meio da aquisição de uma planta já existente, da GM.

De acordo com a Mercedes-Benz, a compra envolve o terreno de 1,2 milhão de metros quadrados, bem como prédios e equipamentos de produção da fábrica atual. O campo de provas e o centro de testes da montadora, o qual está sendo construído em parceria com a Bosch, não foram incluídos no negócio com a GWM.

Outras fábricas serão mantidas

"A venda desta fábrica faz parte da estratégia da Mercedes-Benz AG para otimizar sua rede de produção. (...)Com a Great Wall Motors, encontramos um comprador que dará à fábrica de Iracemápolis e região uma nova perspectiva para o futuro", disse a empresa alemã em nota.

A empresa afirma que a rede de 50 concessionárias da marca no país seguirá em funcionamento para atender os proproetários de automóveis Mercedes-Benz.

"Apesar da venda da fábrica de Iracemápolis, o Grupo Daimler AG continua comprometido com o Brasil, mantendo forte presença com suas unidades de São Bernardo do Campo (caminhões, chassis de ônibus e agregados) e Campinas (Peças e Serviços ao Cliente, Reman e Global Trainning), em São Paulo; além da planta de Juiz de Fora (cabinas de caminhões), em Minas Gerais. O Campo de Provas da Mercedes-Benz e o Centro de Testes, que está sendo construído em parceria com a Bosch, ambos em Iracemápolis, também não serão afetados."

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Paulo Guedes: 'Em nenhum momento eu pedi demissão, em nenhum momento o presidente insinuou'

Bolsa recua 3,4% com especulação sobre Guedes; dólar sobe a R$ 5,72

Paulo Guedes defende auxílio de R$ 400 mesmo furando teto de gastos

Paraíba tem 5ª maior taxa do Brasil de sobrevivência de estabelecimentos iniciados em 2009