Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Educação

Editoria sobre Educação ir para editoria →

Levantamento

Pesquisa mostra que taxa de analfabetismo na Paraíba fica estável em quatro anos e é a 2ª maior do país em 2019

No ano pesquisado, havia cerca de 508 mil pessoas analfabetas no estado, com uma taxa maior entre homens, de 19%, enquanto no grupo feminino essa proporção era de 13,5%.

Na faixa-etária de 60 anos ou mais, a taxa de analfabetismo na Paraíba é ainda maior, de 38,3%. (Foto: Reprodução)

Por

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domícilios Contínua (Pnad C), módulo 'Educação', divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta-feira (15), aponta que a taxa de analfabetismo entre as pessoas de 15 anos ou mais de idade no ano de 2019, na Paraíba que foi de 16,1%, representa a 2ª maior do Brasil. O levantamento do último ano apresenta diversas informações, como frequência aos diferentes níveis de ensino, anos de estudo e escolaridade, com o objetivo de retratar a realidade do sistema educacional brasileiro.

A taxa paraibana, que em 2018 era a 4ª maior do país, em 2019, só foi menor do que a observada em Alagoas, de 17,1%, além de ter ficado quase 10 pontos percentuais acima da média brasileira(6,6%) e ter sido maior do que a observada na região Nordeste (13,9%). Na comparação com o início da série, em 2016, quando o indicador era de 16,3%, e com o registrado em 2018, de 16,1%, o percentual permaneceu estável. 

No ano pesquisado, havia cerca de 508 mil pessoas analfabetas no estado, com uma taxa maior entre homens, de 19%, enquanto no grupo feminino essa proporção era de 13,5%. O mesmo cenário de diferença foi observado nacionalmente, mas em menor escala, com taxa de analfabetismo masculina de 6,9%, e de 6,3% entre as mulheres. 

A pesquisa indicou ainda que a taxa de analfabetismo era maior entre pessoas pretas e pardas (18%), do que entre brancas (12,2%). A mesma disparidade foi observada na média nacional – com taxas de 8,9% para o primeiro grupo e de 3,6% para o segundo – e regional, com proporções de 15% e 10,4%, respectivamente. 

A Meta 9 do Plano Nacional de Educação (PNE), instituído em 2014, determinou a erradicação do analfabetismo no país até o fim da vigência do plano, em 2024, desafio a ser superado, tendo em vista as taxas mais elevadas no Nordeste e Norte e a tendência de estabilização no Centro-Sul. 

Já na faixa-etária de 60 anos ou mais, a taxa de analfabetismo na Paraíba é ainda maior, de 38,3%, alcançando mais do que o dobro da média brasileira, de 18%, e um pouco acima da proporção Nordestina, de 37,2%. Apesar disso, embora o indicador tenha permanecido estável em relação a 2018 (37,8%), foi constatada queda frente a 2016, quando era de 42,2%.

Nesse grupo, o analfabetismo atinge 45,1% dos homens e 33,1% das mulheres, no estado. Além disso, entre as pessoas pardas, de 60 anos ou mais, é de 43,6%, ao passo que entre as brancas é de 28,1%.

Região Metropolitana de João Pessoa tem índices mais baixos 

Na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de analfabetismo, em 2019, foi de 8,9%, entre as pessoas de 15 anos ou mais, conforme a pesquisa. O indicador ficou abaixo da média da região e do estado, mas 2,3 pontos percentuais acima do indicador brasileiro. Essa proporção aponta para uma estimativa de 92 mil analfabetos na área. No grupo de 60 anos ou mais, a taxa sobe para 21,4%.

Entre as mulheres de 15 anos de idade ou mais, o indicador era de 8,4%, um ponto percentual abaixo do verificado para os homens, de 9,4%. Na faixa-etária de idosos, essas taxas são de 22,6% para o grupo feminino e de 20,5% para o masculino.



Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.

Destaque

ir para editoria →

Pernambuco autoriza retorno das aulas presenciais em escolas públicas e particulares a partir de outubro

Aulas presenciais são suspensas no Estado do Maranhão após registro de casos de covid-19

Manifestantes protestam pedindo reabertura de escolas particulares em João Pessoa

Protocolo para reabertura de escolas prevê revezamento de aulas online e presenciais e acompanhamento psicológico para alunos e professores na Paraíba