Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Games

Editoria sobre Games ir para editoria →

game

'Call of Duty' se torna mais viciante com guerra em metrópolis

Por

É fácil entender por que Call of Duty é hoje a maior franquia de entretenimento do planeta: nenhum outro jogo consegue combinar uma experiência de guerra tão cinematográfica e emocionante com um modo multijogador tão completo.

Modern Warfare 3, o novo título, não renega tal DNA e mantém o alto nível de qualidade da série de tiro.

Modern Warfare 3 chegou às lojas na semana passada causando alguma polêmica, devido principalmente a uma cena em que uma garotinha é vítima de um atentado terrorista em Londres.

Goste o jogador ou não, o fato é que a animação está dentro do contexto do jogo, que leva a guerra mundial não só a Londres como também a outras metrópoles, como Nova York, Berlim e Paris.

Se o jogador esperava algo revolucionário, não foi desta vez: Modern Warfare 3 segue a mesma linha dos anteriores, com melhorias especialmente no modo multijogador.

A campanha principal começa logo após a conclusão do jogo anterior, com a invasão de Washington pelos russos. A caçada ao terrorista Vladimir Marakov é garantia de ótimos momentos para os fãs de Call of Duty, já que a atmosfera hollywoodiana se mantém intacta, em um jogo no qual há poucos momentos para respirar.

Porém, tal qual nos títulos recentes de Call of Duty, o modo para um jogador não é nada mais que um aperitivo (ou mesmo um "treino") para o que de fato importa: o multijogador. No caso de Modern Warfare 3, são tantas opções que é provável que o ano passe voando até a chegada do próximo título da série.

MAIS RECURSOS

Em geral, o modo multijogador funciona de forma bem simples -e viciante: quanto mais o jogador joga, melhor para ele, pois o sistema de evolução garante acesso a novos recursos para o personagem, como correr e mirar simultaneamente.

O sistema Killstreak, que premiava o jogador que conseguia matar vários adversários em sequência, volta revigorado e rebatizado de Pointstreak: agora, ações como ajudar um companheiro ou realizar outras ações nobres no campo de batalha também contam pontos para os soldados virtuais.

Somem-se a isso novas modalidades de jogo, e Call of Duty: Modern Warfare 3 tem vida longa garantida.
Pena que o serviço Elite, que oferece recursos adicionais para o multijogador, como estatísticas detalhadas das partidas, é pago à parte -custa US$ 50 por ano.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Exército Brasileiro quer lançar jogo inspirado em 'Counter-Strike' e 'Rainbow Six' até 2021

Divulgado trailer e data de lançamento de 'Crash Bandicoot 4: It's About Time'

Novo game de Crash Bandicoot vaza em agência de classificação etária em Taiwan

Pela primeira vez jogo de videogame desenvolvido para ajudar crianças com TDAH pode ser prescrito como "medicamento" nos EUA