Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Paraíba

Acusado de homicídio duplamente qualificado em Alcantil vai a júri popular

João Jaime da Silva é acusado de matar a vítima Severino Paulo de Lima, mediante golpes de arma branca e disparo de arma de fogo

O crime ocorreu na cidade de Alcantil, em março de 2017. (Foto: Reprodução)

Por

Um homem acusado de homicídio duplamente qualificado será levado a júri popular, por decisão da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba. A decisão, mantida por unanimidade e em harmonia com o parecer ministerial, foi tomada na manhã desta terça-feira (15).

O relator do recurso foi o desembargador Arnóbio Alves Teodósio.

João Jaime da Silva é acusado de matar a vítima Severino Paulo de Lima, mediante golpes de arma branca e disparo de arma de fogo. O crime ocorreu na cidade de Alcantil, em março de 2017.

No recurso, a defesa alegou ausência de provas quanto à autoria ou participação do recorrente, bem como contradição entre os depoimentos. Por fim, pugnou pelo provimento do recurso, para que o réu seja absolvido e não se submeta ao Tribunal do Júri da Comarca de Boqueirão.

No voto, o desembargador Arnóbio Alves ressaltou que a materialidade está consubstanciada, através do relatório preliminar de investigação em local de crime, bem como pelo laudo tanatoscópico. Quanto à alegação de que os depoimentos das testemunhas são contraditórios, o relator afirmou que eles devem serem analisados pelo colegiado popular.

"Assim sendo, aprova da materialidade e existência de indícios suficientes da autoria do recorrente no evento delituoso narrado na denúncia bastam para fundamentar a pronúncia, sendo que eventuais dúvidas ou contradições na prova se resolvem, nesta fase, em favor da sociedade, e não em benefício do réu", concluiu.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Barreiras de fiscalização intensificam cumprimento das novas medidas de isolamento social a partir desta quinta-feira

ALPB aprova Moção de Aplausos ao TJPB pelo aumento da produtividade durante a pandemia

Assembleia Legislativa da Paraíba mantém suspensão de prazos de concursos públicos durante pandemia

Nonato Bandeira diz que barreiras são educativas e nega apreensão de veículos durante fiscalização contra a pandemia da covid-19