Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

R$ 71 milhões

Bruno Farias revela descaso na gestão Cartaxo na proteção da barreira do Cabo Branco: "nunca foi falta de recursos, mas de um gestor"

Segundo o vereador, a Prefeitura de João Pessoa tem mais de R$ 71 milhões para serem usados na contenção da falésia do Cabo Branco, desde dezembro de 2018.

O vereador exibiu ainda documentos que, segundo ele, provam a inércia de Cartaxo. (Foto: Walla Santos)

Por

O vereador de João Pessoa, Bruno Farias (Cidadania), líder do governo municipal, revelou descaso na gestão do ex-prefeito, Luciano Cartaxo (PV), em relação a proteção da erosão da Falésia do Cabo Branco. Segundo ele, “nunca foi falta de recursos, mas de um gestor”. Farias apontou que a Prefeitura Municipal dispunha de R$ 71 milhões para serem usados nas obras de contenção da erosão. 

Essa declaração foi dada nesta terça-feira (02). Segundo o vereador, a Prefeitura de João Pessoa tem mais de R$ 71 milhões para serem usados na contenção da falésia do Cabo Branco, desde dezembro de 2018. “Desse montante, apenas R$ 4,1 milhões foram liberados através de portaria do Ministério do Desenvolvimento Regional. Os outros R$ 61 milhões desse processo estão à espera de projetos para serem liberados”, desabafou.

“A Barreira cai um pedaço a cada dia e o dinheiro está parado no banco. Resultado da incapacidade da administração de Luciano Cartaxo realizar um projeto para executar os serviços. Resultado de um governo lento, como lesma se arrastando. O povo esperando ação e só recebendo conversa mole do ex-prefeito”, reiterou Bruno.

O vereador exibiu ainda documentos que, segundo ele, provam a inércia de Cartaxo. “Tenho aqui documentos de empenhos. Um de R$ 65,4 milhões da Defesa Civil Nacional que por um milagre teve R$ 4,1 milhões liberados da primeira etapa. No Ministério do Turismo tem mais dois projetos de repasse, de R$ 5,09 milhões e de R$ 1,02 milhão. Foi muito dinheiro parado, enquanto tudo desaba e é levado pelo mar”, arrematou.

Confira os documentos:

Documento:

Documento:

Documento:


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Emlur aciona MPT para garantir direitos trabalhistas dos agentes de limpeza

Forças de Segurança da Paraíba realizam, na quinta-feira, carreata em homenagem aos policiais mortos pela Covid-19

Mesmo com cobrança de taxa, transferência pelo Pix compensa mais que tarifas bancárias, diz técnica do Dieese

Caminhão derruba muro, atinge semáforo e bloqueia parte de avenida em João Pessoa