Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

OFICIAL

Desembargador mantém liminar para suspender Lei sobre terceirização de serviços públicos de João Pessoa

Por

O desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides do Tribunal de Justiça da Paraíba decidiu manter a sentença do juízo da 5ª Vara da Fazenda Pública, que suspendeu o projeto de Lei nº 1.064/2011 da Prefeitura Municipal de João Pessoa. O dispositivo permite Organizações Sociais gerenciarem serviços públicos na Capital. Com a decisão, a lei não produzirá efeitos jurídicos até julgamento do mérito da ação.

Da decisão do primeiro grau a magistrada ampliou a tutela antecipada para suspender todos os atos a partir da remessa do Projeto de Lei para a sanção do prefeito municipal e, conseqüentemente, suspender a eficácia da publicidade da lei nº 12.210/2011. "Por conseguinte determinou que a referida lei não produza qualquer de seus efeitos jurídicos até o julgamento do mérito da presente ação" observou o magistrado. Irresignado, o município de João Pessoa interpôs o recurso, levantando as preliminares de perda do objeto da ação, falta de interesse de agir e inadequação da via eleita.

Fundamentando sua decisão, o relator do processo explicou que a lei não poderia ter sido sancionada no mesmo dia em que foi votada na Câmara Municipal, já que de acordo com o Regimento Interno da Câmara, após a votação do projeto na sessão, este deveria ter sido remetido à Comissão de Constituição, Justiça e Redação para elaboração final, discussão e nova votação.

"Ora, se o projeto ainda deveria ser remetido à referida Comissão para elaboração da redação final, este não poderia ter sido sancionado pelo prefeito na mesma data de sua votação", destacou o desembargador.

O desembargador considerou ainda o entendimento do juízo do primeiro grau, segundo o qual, fato de maior gravidade é a divulgação de quatro edições do Semanário Oficial referente ao mesmo período (11 a 17 de setembro de 2011 - edição 1287), sendo duas edições normais e duas edições extras, em endereços eletrônicos diversos, com publicações desencontradas.

Gecom/TJPB

 

 

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Desembargador defere pedido de prisão domiciliar de investigada na Operação Calvário

Eclipse lunar acontece nesta terça e poderá ser visto em toda Paraíba

Árvore cai e interrompe trânsito na Avenida Epitácio Pessoa

URGENTE: Lucélio Cartaxo é transferido para Hospital Sírio-Libanês em São Paulo