Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Caso de 2015

Homem que agrediu agente da Semob-JP após receber multa é condenado por danos morais

Com auxílio do vídeo que foi anexado aos autos, o juiz observa que a abordagem “não foi feita com falta de urbanismo, destacando, inclusive, que estava o agente em posição respeitosa”.

O caso aconteceu no ano de 2015 nas imediações do Parque Solón de Lucena, no Centro de João Pessoa (Foto: Reprodução)

Por

O Tribunal de Justiça da Paraíba decidiu manter a condenação de um homem que agrediu um agente de trânsito em João Pessoa após ter recebido uma multa. O motorista foi condenado pela acusação de danos morais em sessão da Segunda Turma Recursal Permanente da Capital. O caso aconteceu no ano de 2015 nas imediações do Parque Solón de Lucena, no Centro de João Pessoa.

O juiz José Ferreira Ramos Júnior foi o relator da matéria e opinou para que o recurso interposto pelo motorista fosse negado. Os demais magistrados que participaram da sessão acompanharam o voto do relator e decidiram por manter a condenação.

No documento, o juiz considera que o agente de trânsito estava no exercício de sua função quando aconteceu o fato. Em vídeo, que consta nos autos, é possível perceber que a abordagem do agente “não foi feita com falta de urbanismo, destacando, inclusive, que estava o agente em posição respeitosa”, como afirmou o juiz.

Além disso, o juiz também observa que, “na verdade, o recorrente é quem está esbravejando e destemperado perante o promovente, proferindo, inclusive, palavras de baixo calão e agredindo, fisicamente, o recorrido, visto que jogou o talão de multas no corpo do recorrido”. De acordo com a decisão de José Ferreira Ramos Júnior, o recorrente deverá ainda pagar as custas processuais e os honorários advocatícios.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Novo decreto: prefeito de Patos autoriza reabertura de bares, restaurantes e academias a partir desta segunda-feira

Ônibus começam a circular após 22h, a partir de hoje, para atender funcionários de bares, restaurantes e hotéis de João Pessoa

Paraíba confirma 547 novos casos de Covid-19 em 24h; total de mortos chega a 1.850 e 84.008 infectados

Unimed JP se firma como referência na promoção da ciência no enfrentamento da covid-19