Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Medida

Bolsonaro sanciona com vetos lei que transforma Embratur em agência autônoma

Trechos da proposta foram vetados e retornarão ao Congresso para análise dos parlamentares.

O presidente ainda vetou trecho que colocaria deputados de comissões da Câmara no conselho deliberativo da Embretur. (Foto: Reprodução)

Por

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro sancionou a medida que transforma a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) em agência autônoma. Trechos da proposta foram vetados e retornarão ao Congresso para análise dos parlamentares.

A sanção parcial foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (25). A lei é fruto de uma MP (medida provisória) editada pelo governo.

O texto original atacava duramente as fontes de receita do Sebrae, que recebia 85,75% do adicional da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) repassado ao Sistema S. A iniciativa assinada por Bolsonaro deslocou 15,75% desse bolo para ajudar a financiar a Embratur.

Diante da pressão do Sebrae, o texto foi mudado. Na votação, essa fonte de financiamento foi suprimida.

Sem a Cide, farão parte do orçamento próprio da Embratur recursos que a agência receber de contratos assinados com organismos internacionais e entidades públicas ou privadas, receitas de prestação de serviços que executar e rendimentos de aplicações financeiras aprovadas pelo conselho deliberativo.

Ela também contará com doações, recursos de decisões judiciais e dinheiro designado por legislação específica para a agência.

Entre os trechos vetados por Bolsonaro está o que transfere recursos do Fnac (Fundo Nacional da Aviação Civil) ao Fungetur (Fundo Geral de Turismo). O governo argumenta que a medida geraria impacto econômico negativo para o mercado de transporte aéreo.

Também foram vetados os dispositivos que prorrogariam benefícios tributários a pessoas e empresas que fazem remessas para o exterior e a contratos de leasing de aeronaves. Foi usado o argumento de que o Congresso não indicou estimativa de impacto ou fontes de compensação dessas perdas.

O presidente ainda vetou trecho que colocaria deputados de comissões da Câmara no conselho deliberativo da Embratur.

O governo justifica que a medida inclui membros no conselho sem correlação com os períodos de mandato dos parlamentares, dando a eles atribuições próprias do Poder Executivo.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

João Dória chega à Paraíba nesta sexta-feira para agenda política

Câmara de Conde aguarda notificação da Justiça para empossar Márcia Lucena como prefeita

Comissão aprova PEC dos Precatórios com mudança no teto de gastos para viabilizar Auxílio Brasil

Prefeita de Conde diz que recebe com surpresa decisão que cassa seu mandato e que falha nas contas de campanha foi corrigida