Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Em Campina Grande

João Azevêdo diz que "mudanças podem acontecer até 31 de dezembro de 2022", no governo

O governador esteve em Campina Grande anunciando investimentos de R$ 135 milhões em novas obras na região, incluindo o Centro de Convenções.

"Mudanças podem acontecer até o dia 31 de dezembro de 2022, enquanto eu estiver no governo. É um processo natural", declarou o governador. (Foto: Walla Santos/ClickPB/Arquivo)

Por

O governador João Azevêdo (PSB) disse que mudanças no Governo da Paraíba podem acontecer até o último dia de sua gestão. A declaração foi dada nesta quinta-feira (10) quando o gestor comentou sobre as exonerações dos secretários Aléssio Trindade, da pasta da Educação, e Ivan Burity, executivo da Secretaria de Turismo, alémd e José Arthur Viana, da coordenadoria da Metrologia Legal do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial da Paraíba – IMEQ. Os secretários foram alvos da Operação Calvário.

"Mudanças podem acontecer até o dia 31 de dezembro de 2022, enquanto eu estiver no governo. É um processo natural", declarou o governador.

João relatou que o Poder Executivo e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) fazem cada um o seu papel.

O governador esteve em Campina Grande anunciando investimentos de R$ 135 milhões em novas obras na região, incluindo o Centro de Convenções.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

‘Eu vou lá lembrar de homem?’, responde Bolsonaro após Cabo Gilberto perguntar se presidente lembra dele

Empresário e engenheiro alvos da Operação Recidiva não foram localizados e seguem foragidos

Associação dos Magistrados declara indignação contra ataques sofridos por juíza após suspensão da lei do estacionamento

Mouzalas defende que decisão de juíza sobre estacionamento é correta e diz que Wilson Filho comete equívoco em representação no CNJ