Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Editoria sobre Política ir para editoria →

Nesta quarta

TCE aprova contas da Assembleia da gestão de Ricardo Marcelo e da Prefeitura de Campina

As contas da ALPB são referentes ao exercício de 2012. A Casa Legislativa tinha como presidente neste período o deputado estadual Ricardo Marcelo

“É obrigação do gestor ter contas aprovadas, mas é muito bom ter o atestado de uma Corte de Contas de que fizemos um trabalho sério", disse Ricardo Marcelo (Foto: Reprodução)

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) aprovou, nesta quarta-feira (6), as contas da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e da Prefeitura Municipal de Campina Grande. 

As contas da ALPB são referentes ao exercício de 2012. A Casa Legislativa tinha como presidente neste período o deputado estadual Ricardo Marcelo. O relator foi o conselheiro Marcos Costa. 

“É obrigação do gestor ter contas aprovadas, mas é muito bom ter o atestado de uma Corte de Contas de que fizemos um trabalho sério, que primou pelo respeito do dinheiro público e a legalidade dos seus atos. Lutamos por um poder independente e fizemos do parlamento a Casa do Povo paraibano. Realizamos campanhas educativas, demos voz a quem não tinha e primamos pela transparência dos nossos atos”, disse Ricardo Marcelo. 

Já a prestação de contas de Campina Grande são as primeiras julgadas pela Corte de Contas da gestão do prefeito Romero Rodrigues. Elas são referentes ao exercício de 2013 e tiveram como relator Nominando Diniz. 

O advogado responsável pelas duas defesas foi Marco Villar, do Escritório Marco Villar Advogados Associados. Ele fez a sustentação, expondo as esclarecimentos necessários que foram acatados, afastando assim as supostas inconsistências apontadas no processo. “A aprovação das contas é resultado de um trabalho de acompanhamento constante, que é iniciado com orientações sobre a forma correta de utilizar o recurso público, passando pela apresentação de todos os elementos solicitados pela auditoria e chegando aos questionamentos apresentados pelo relator e que carecem de explicações e fornecimento de novos documentos em alguns casos”, explicou o advogado.

Acompanhe mais notícias do ClickPB nas redes sociais:
 FacebookTwitterYoutube e Instagram
Entre em contato com a redação do ClickPB: 
Telefone: (83) 99624-4847
WhatsApp: (83) 99624-4847
E-mail: redacao@clickpb.com.br

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Vereadores de João Pessoa aprovam LOA 2016 e crédito de R$ 400 milhões

Vereadores barram aumento no tempo de carência da Zona Azul

CMJP dispensa obras de artes em prédios públicos estaduais e federais

Formação de comissão de impeachment de prefeita provoca confusão em Câmara