Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Religião

Editoria sobre Religião ir para editoria →

Mundo

Vítimas de pedofilia serão indenizadas pela Igreja Católica na França

Cerca de 200 vítimas que poderão ser beneficiadas com a medida já foram identificadas

Foto de arquivo mostra eucaristia com os bispos durante assembleia em Lourdes, na França, em abril de 2019. Eles se reunirão novamente no próximo 9 de novembro para definir como será realizada indenização às vítimas de pedofilia (Foto: Laurent Ferriere/AFP)

Por

A Igreja Católica pretende indenizar financeiramente todas as vítimas de pedofilia na França. A informação foi confirmada neste domingo (03) pelo porta-voz da Conferência dos Bispos da França, Thierry Magnin, à France Info.

"A decisão principal já foi tomada", afirmou Magnin. Segundo ele, um "gesto de reconhecimento financeiro" será atribuído em breve às vítimas de pedofilia dentro da Igreja Católica na França. A forma como essa indenização será realizada deve ser submetida a uma votação dos bispos franceses, em uma assembleia em Lourdes, no sudoeste do país, no próximo 9 de novembro.

Intitulada de "alocação de reconhecimento do sofrimento das vítimas", a iniciativa prevê colocar em prática um dispositivo inédito, mesmo que essas pessoas já tenham sido indenizadas após decisão da justiça ou em casos em que o crime prescreveu. "Pensamos que essa medida é para todos", ressalta Magnin.

Bispos fazem apelo por doações

O montante das indenizações será obtido através de doações, afirma a Conferência dos Bispos da França. "Teremos um fundo específico", garante Magnin. Segundo ele, padres culpados de atos pedófilos também poderão contribuir. As primeiras indenizações devem ser realizadas em 2020.

Cerca de 200 vítimas que poderão ser beneficiadas com a medida já foram identificadas. No entanto, esse número deve aumentar rapidamente. Uma comissão independente que trabalha sobre esse tipo de crime dentro da Igreja Católica na França conta com mais de 2 mil depoimentos sobre abusos e agressões sexuais contra menores dentro da instituição.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Cidade Viva realiza workshop “Homens que fazem famílias fortes e felizes”

GodStock promove ação de Casamento Coletivo na Cidade Viva de Sapé neste sábado

Papa pede por mundo sem armas nucleares em visita ao Japão

Mais de 500 mil fiéis devem participar da Romaria da Penha neste sábado