Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Tecnologia

Editoria sobre Tecnologia ir para editoria →

Tecnologia

Apple recebe multa milionária por deixar iPhones antigos mais lentos

Empresa tem de pagar equivalente a R$ 128 milhões para órgão francês de combate a fraude. Caso polêmico aconteceu em 2017.

Tim Cook apresenta produtos da Apple em evento (Foto: Divulgação/Apple)

Por

A Apple recebeu multa multimilionária por ativar recurso que deixa iPhones antigos mais lentos. O órgão que regulamenta a concorrência e fraude na França (DGCCRF) exigiu que a fabricante pagasse uma multa de 25 milhões de euros (cerca de R$ 128 milhões em conversão direta) por prática comercial enganosa ao não informar aos consumidores sobre o função. A empresa da maçã ainda terá que exibir aviso de que realizou prática ilegal.

A empresa confirmou que realmente havia ativado o recurso, mas que a intenção era impedir que os celulares antigos desligassem abruptamente. O caso se tornou polêmica ao redor do mundo.

A situação se iniciou em 2017, quando a Apple lançou a atualização do sistema iOS 10.2.1. Os usuários perceberam lentidão em celulares antigos. Devido ao volume de reclamações, o órgão regulador analisou o problema e identificou que havia um recurso no update que realmente deixava os smartphones mais vagarosos.

A fabricante revelou que o recurso estava na atualização, mas que a intenção não era comercial. Disse a companhia, na ocasião, que queria impedir que a bateria dos iPhones antigos não forçassem o telefone a desligar abruptamente quando o componente estivesse desgastado. Isso poderia acontecer porque as baterias podem não responder aos picos de energia requeridos por algumas funções do novo sistema e, como modo de segurança, desligariam o smartphone.

Apesar da explicação, o DGCCRF acusou a Apple de prática enganosa por omissão, já que na época ela não informou aos usuários sobre a instalação do recurso. Além disso, a justiça francesa entendeu que a companhia não explicou que trocar a bateria resolveria o problema.

O caso levou a Apple a fornecer troca de baterias por um preço bem mais baixo que o normal e muita gente se valeu da situação para trocar o componente. Foram 11 milhões de pessoas que realizaram a manutenção por apenas US$ 29 (R$ 125).

Além da multa de 25 milhões de euros, a Apple também será obrigada a exibir no site por um mês que foi multada por não informar aos usuários sobre a função do sistema. Agora, a maçã já disponibiliza a opção de desativar a restrição de desempenho. Os iPhones também informam como está a saúde da bateria e quando é o melhor momento de trocá-la.

A Apple já tinha sido multada na Itália. A empresa presidida por Tim Cook foi obrigada a pagar 10 milhões de euros (R$ 47 milhões) por acusações semelhantes.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Capes lança programa de pesquisa de combate à epidemias

Usuários relatam instabilidade no WhatsApp; aplicativo não baixa imagens nem áudios

WhatsApp vai permitir login em mais de um dispositivo; entenda

Relógio inteligente da Xiaomi tem bateria que dura 10 dias