Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Tecnologia

Editoria sobre Tecnologia ir para editoria →

Contra o terrorismo

EUA bane aparelhos eletrônicos de voos de países do Oriente Médio e África

Ordem da administração de Trump cita ameaças terroristas como motivo para nova restrição

Viajantes precisarão despachar aparelhos maiores que smartphones. (Foto: Reprodução)

Por

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS, na sigla em inglês) ordenou que os passageiros em voos que partem de dez aeroportos no Oriente Médio e África com destino aos país norte-americano terão de despachar seus eletrônicos pessoais que forem maiores que um smartphone. A instituição disse que a decisão visa prevenir ameaças terroristas.

Segundo o DHS, laptops, tablets, e-books, câmeras, aparelhos de DVD portáteis, unidades de jogos eletrônicos maiores que smartphones e impressoras ou scanners integram a categoria de 'dispositivo pessoal eletrônico' que não será permitida na cabine. Tais aparelhos terão que ser carregados como bagagem despachada.

Dispositivos médicos aprovados poderão ser carregados dentro da cabine após uma triagem adicional. O tamanho dos smartphones é bem compreendido pela maioria dos passageiros que voam internacionalmente, disse o DHS, que em qualquer caso pediu aos passageiros que verifiquem com a companhia aérea caso não tenham certeza se o smartphone que possuem será impactado.

Os dez aeroportos afetados estão no Oriente Médio e na África, algo que levanta novas acusações de que a administração do presidente Donald Trump tenha direcionado seletivamente tais restrições a países de maioria muçulmana, da mesma forma que fez quando impôs recentemente restrições de viagem a estrangeiros dos sete países - Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iemen.

Os aeroportos afetados pela nova ordem são o Aeroporto Internacional Queen Alia na Jordânia, o Aeroporto Internacional do Cairo no Egito, o Aeroporto Internacional Ataturk na Turquia, o Aeroporto Internacional King Abdul-Aziz na Arábia Saudita, o Aeroporto Internacional King Khalid em Riyadh, o Aeroporto Internacional do Kuwait e o Aeroporto Mohammed V no Marrocos, Aeroporto Internacional de Hamad no Qatar, Aeroporto Internacional de Dubai e Aeroporto Internacional de Abu Dhabi.

"A inteligência indica que os grupos terroristas continuam a alvejar a aviação comercial e estão perseguindo métodos inovadores e agressivos para realizar seus ataques, para incluir o contrabando de dispositivos explosivos em vários itens de consumo", disse o DHS.

O secretário de Segurança Interna, John Kelly, e o administrador em exercício da Administração de Segurança de Transportes, Huban Gowadia, informaram que foi necessário melhorar os procedimentos de segurança para os passageiros destes últimos aeroportos com destino aos EUA.

As companhias aéreas devem ser notificadas da ordem nesta terça-feira (21) e terão 96 horas para cumpri-la.

Acompanhe mais notícias do ClickPB nas redes sociais:
 FacebookTwitterYoutube e Instagram
Entre em contato com a redação do ClickPB: 
Telefone: (83) 99624-4847
WhatsApp: (83) 99624-4847
E-mail: redacao@clickpb.com.br

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Por que iceberg do tamanho do Rio de Janeiro que se desprendeu da Antártida anima cientistas?

Fragmento de cometa pode ter causado o fim dos dinossauros, aponta estudo

Conheça Mi 11, o celular Xiaomi que vendeu 1 milhão de unidades em 21 dias

'É fundamental ter autonomia para sequenciamento genômico de vírus', diz pesquisadora