notíciasParaíba

População faz movimento na internet para exigir reformas com urgência

Tayná Alexandre
Estrutura deficiente: antigo Dede oferece risco de morte a usuáriosFotos: Divulgação

Paredes rachadas, quadras em estado depreciativo e reclamações da população. Este é o mapa da Vila Olímpica Ronaldo Marinho, antigo Dede, em João Pessoa. Moradores da região e usuários do clube têm publicado na internet palavras de designação e revolta com o estado físico das instalações da Vila.

As fotos divulgadas na internet mostram o abandono do clube no Bairro dos Estados que já foi um dos mais bem frequentados da Paraíba. Mesmo em péssimo estado, cerca de quatro mil usuários ainda frequentam a área de esportes com instalações que oferecem riscos à população.

Um internauta revelou que a imprensa paraibana tem sido omissa e posta fotos em sua página na internet com a frase "Já que Maomé não vai à montanha, a Montanha de abandonos vai a Maomé", solicitando incentivo a campanha "SALVE o DEDE", para que os internautas compartilhem as fotos em suas páginas.

As imagens revelam que a casa das máquinas das piscinas são constantemente inundadas por vazamentos e mostram o perigo de se operar um quadro de energia elétrica sucateado com o chão em contato com água, alertando para o risco de morte que os funcionários correm.

Além disso, quadra externa, sala de dança, ginásio e caixa d'água, estão desativados por falta de manutenção. Segundo a população, há relatos de que a parede balança quando existem fortes ventos. "A parede do Ginásio II pode desabar sobre a sala de dança, também desativada, e causar prejuízo a continuidade das aulas para centenas de alunos nos três turnos", revelou um frequentador.

Uma das revelações mais graves é sobre a existência de equipamentos novos no local que por falta de armazenamento estão sem funcionar. As salas de musculação, de treinamento de tênis de mesa, alojamentos, aulas de dança, ginástica e ioga estão funcionando sob forma de improviso. A população teme uma catástrofe no local e exige uma resposta do Governo estadual que prometeu reforma do espaço desde 2011 e até o momento nada cumpriu.

Fotos: Divulgação

imprimir

Comentário indisponível

Em respeito à Legislação Eleitoral estamos removendo temporariamente o espaço reservado aos comentários dos internautas. Estaremos retomando esta interatividade tão logo cesse o período de vedações previstas em Lei.