Punição

Adolescentes suspeitas de ameaçar ataque em escola de Guarabira podem ser punidas por ameaça e apologia ao crime, diz delegado

ClickPB apurou que os artigos citados pelo delegado podem render, juntos, até três anos e meio de prisão e multa

Adolescentes suspeitas de ameaçar ataque em escola de Guarabira podem ser punidas por ameaça e apologia ao crime, diz delegado

Delegacia de Guarabira seguirá investigando o caso — Foto:Reprodução

O delegado Luciano Soares, que investiga as ameaças feitas por adolescentes a estudantes de uma escola de Guarabira, afirmou ao ClickPB, nesta segunda-feira (10), que as suspeitas podem ser punidas por ameaça e apologia ao crime. 

Após a repercussão do caso, a mãe das adolescentes procurou o Centro Educacional Nossa Senhora da Luz, onde elas também estudam, para afirmar que as filhas eram as autoras do perfil no Instagram que publicou as ameaças. Ela, no entanto, disse que tudo não passou de uma trolagem.

Contudo, o delegado contou ao ClickPB que as investigações continuam e que não descarta punição as adolescentes. “Em princípio, a conduta seria aquela tipificada no art. 147 do Código Penal (ameaça), não afastando a possibilidade também do crime previsto no art 287, apologia ao crime”, disse o delegado.

O ClickPB apurou que os artigos citados pelo delegado podem render, juntos, até três anos e meio de prisão e multa. Porém, como as suspeitas são adolescentes a puinição seria analisada pela Justiça.

COMPARTILHE

Bombando em Notícias Policiais

1

Notícias Policiais

Juiz pode decidir hoje sobre pedido de prisão domiciliar de ex-diretora do Padre Zé

2

Notícias Policiais

Criminosos se passam por prefeito de Sapé para aplicar golpe em comerciantes

3

Notícias Policiais

Rivalidade de facções: polícia prende acusado de homicídio em São Bento e procura outros dois suspeitos

4

Notícias Policiais

Homem é preso após esfaquear ex-companheira no Agreste da Paraíba

5

Notícias Policiais

Caso Kaliane: ex-companheiro que assassinou mulher enquanto ela fazia compras é condenado a 30 anos de prisão