Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Notícias Policiais

Editoria sobre Policial ir para editoria →

Violência

Advogado é morto com tiro nas costas após discussão de trânsito em São Paulo

O filho da vítima, um adolescente de 17 anos, testemunhou o crime.

O caso foi registrado no 20º DP como homicídio qualificado por motivo fútil. (Foto: Reprodução)

Por

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — O advogado Daniel Mourad Majzoub, 47 anos, morreu com um tiro nas costas, após uma discussão de trânsito, por volta das 20h10 de sábado (7), em Santana (zona norte da capital paulista).

O filho dele, um adolescente de 17 anos, testemunhou o crime. O suspeito, que estava em um carro prata da marca Audi, segundo a polícia, não havia sido identificado ou preso até a publicação desta reportagem.

Entidades como a Abrig (Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais) e o Consulado Geral do Líbano, no Rio de Janeiro, lamentaram a morte do advogado.

Segundo registros do 20º DP (Água Fria), o filho do advogado afirmou que o pai se envolveu em uma discussão com um motorista, quando trafegavam pela avenida Nova Cantareira. O motivo da desavença não foi informado.

Imagens de uma câmera de monitoramento mostram Majzoub indo até a janela do outro veículo, logo após ele desembarcar de seu carro. Após dar um tapa no motorista, ainda segundo registrado pela câmera, o advogado retorna ao seu veículo, quando a porta do lado do passageiro do carro suspeito é aberta. Neste momento, o registro é interrompido.

Ainda em seu relato à polícia, o filho do advogado afirmou que o pai deu as costas ao outro veículo, quando alguém atirou e fugiu em seguida. A polícia apura se o disparo foi dado pelo motorista ou pelo passageiro.

A vítima foi levada no próprio carro ao Pronto-Socorro São Camilo, onde morreu em decorrência de uma hemorragia, provocada pelo tiro sofrido, segundo a equipe médica que o atendeu. A polícia não disse quem dirigiu o veículo ao hospital.

O caso foi registrado no 20º DP como homicídio qualificado por motivo fútil.

Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública), a polícia investiga o paradeiro do suspeito. As imagens de câmeras de monitoramento são avaliadas por policiais.

Entidades lamentam morte Em nota de pesar, a Abrig (Asociação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais) se solidariza com a família do advogado Daniel Mourad Majzoub, "em razão de seu falecimento precoce."

"Manifestamos nossos sinceros e profundos sentimentos por essa perda, e nossa eterna gratidão pela dedicação de Daniel à Abrig", diz trecho da nota.

O Consulado Geral do Líbano, no Rio de Janeiro, afirmou também em nota ter "consternação, indignação e revolta" com relação à morte do advogado.

O currículo da vítima foi destacado pelo Consulado. Segundo a plataforma Lattes, neto de libaneses, Majzoub era graduado em direito empresarial e tributário pela USP (Universidade de São Paulo), tinha especialização em contabilidade tributária pela Escola Superior de Advocacia, mestrado em direito das relações econômicas internacionais pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) e com experiência profissional na área de direito internacional, com ênfase em direito empresarial e criminal.

"A comunidade libanesa no Brasil está inteiramente chocada com esse brutal e covarde assassinato, e espera que o assassino seja preso o mais rápido possível", afirma o Consulado em trecho de nota de pesar.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Tiros disparados perto de bar no Cuiá, em João Pessoa, causam pânico em clientes que assistiam à final da Libertadores

Polícia apreende máquinas de jogos de azar em três bairros de Campina Grande

Polícia apreende adolescente suspeito de integrar quadrilha que invadia casas e torturava moradores em Esperança

Policiais suspeitos de envolvimento na morte de empresário de Cajazeiras são soltos após determinação da Justiça