Caso Abrantes

Após audiência de custódia, Justiça mantém prisão de mulher acusada de encomendar morte de esposo, policial civil em João Pessoa

Ambas deverão ser levadas ainda hoje (25) para o presídio Júlia Maranhão. A prisão é temporária, por 30 dias, podendo ser prorrogada.

Polícia, Central de Polícia, Polícia Civil, Aprovados,

Cidade da Polícia Civil em João Pessoa (Foto: reprodução)

Em audiência de custódia, realizada na carceragem da Central de Polícia de João Pessoa, a Justiça da Paraíba decidiu manter a prisão de duas mulheres acusadas de envolvimento com o assassinato do policial civil aposentado Luiz Abrantes de Queiroz, no bairro do Castelo Branco, na capital.

Conforme trouxe o ClickPB, uma delas é a esposa do policial e a outra é a prima dela, e atuava como bábá da criança do casal

Ambas deverão ser levadas ainda hoje (25) para o presídio Júlia Maranhão. A prisão é temporária, por 30 dias, podendo ser prorrogada.

COMPARTILHE

Bombando em Notícias Policiais

1

Notícias Policiais

Funcionário de parque de diversões, morador de João Pessoa, é assassinado em Santa Rita

2

Notícias Policiais

Operação policial apreende armas de fogo e prende sete suspeitos de integrar facções criminosas em Patos

3

Notícias Policiais

Polícia Civil prende homem com armas de fogo, munições e celulares sem nota fiscal em Juazeirinho

4

Notícias Policiais

Homem é executado a tiros enquanto caminhava por calçada em Patos

5

Notícias Policiais

Homem armado invade bar e mata ex-presidiário a tiros em Rio Tinto