Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Notícias Policiais

Editoria sobre Policial ir para editoria →

Tragédia

Corpo de Patrícia Roberta foi encontrado enrolado em plásticos e lençóis e causa da morte só poderá ser avaliada na necropsia, diz perita

A perita esteve no matagal, no Novo Geisel, onde o corpo de Patrícia foi encontrado. Amanda Melo já havia realizado a perícia no apartamento onde Patrícia ficou hospedada antes de morrer.

Desde o domingo (25), Patrícia Roberta não manteve mais contato com os pais, em Pernambuco. A Polícia Civil da Paraíba, então, passou a investigar o desaparecimento da jovem de 22 anos. Logo, o corpo dela foi achado pela Polícia Militar nesta terça (27). (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Por

O corpo de Patrícia Roberta, de 22 anos, foi encontrado enrolado em plásticos e lençóis. Por causa do avançado estado de decomposição, apenas na necropsia será possível avaliar a causa da morte da jovem, que desapareceu em João Pessoa após sair de Caruaru, na sexta-feira (23), para encontrar um rapaz que havia conhecido. As conclusões são da perita Amanda Melo, que conversou com o ClickPB, nesta terça-feira (27).

A perita esteve no matagal, no bairro Novo Geisel, onde o corpo de Patrícia foi encontrado por trás do condomínio Geisel Privê. Amanda Melo já havia realizado a perícia no apartamento onde Patrícia Roberta esteve antes de morrer.

No local onde o corpo foi encontrado a perita pode constatar que os sinais eram de que Patrícia Roberta foi morta há mais de 24 horas, devido ao avançado estado de decomposição. Esse avanço não permitiu enxergar, ainda no local, sinais de violência no corpo da vítima que pudessem ajudar a desvendar a causa da morte.

Desde o domingo (25), Patrícia Roberta não manteve mais contato com os pais, em Pernambuco. A Polícia Civil da Paraíba, então, passou a investigar o desaparecimento da jovem de 22 anos. Logo, o corpo dela foi achado pela Polícia Militar na tarde desta terça-feira, 27 de abril.

Saiba mais

Perícia no apartamento e mensagens perturbadoras

As peritas responsáveis por periciar o apartamento onde Patrícia Roberta esteve, no último fim de semana, encontraram, além de objetos com vestígios de sangue, uma lista com pelo menos 22 nomes de mulheres, entre eles o da jovem desaparecida. Ainda foram encontrados manuscritos considerados perturbadores como “à noite saio para matar”, “você é muito boazinha”. Tudo foi recolhido e periciado.

De acordo com a perita Amanda Melo, no apartamento foi possível encontrar vestígios de sangue em fronhas que estavam em um tanque de lavar roupas. “Elas foram enroladas e organizadamente depositadas nesse tanque de roupa suja, junto com algumas roupas masculinas. Utilizamos luz forense nelas e vimos alguns vestígios de indicativos de sêmen sobre essas roupas”, afirmou.

Na perícia, ainda foram encontradas roupas, escova de dente e demais acessórios que seriam da jovem desaparecida e que estavam em um balde de lixo. Um carro de mão, que possivelmente tenha sido usado para transportar o corpo da jovem, como relatam algumas testemunhas, foi encontrado e será periciado.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Carro capota após colidir com outro veículo em João Pessoa

Incêndio atinge casa no bairro do Varjão, em João Pessoa

Polícia prende, em João Pessoa, homem apontado como líder de gangue da marcha a ré e cúmplice que refugiou foragido

Homem morre após ser atropelado por carreta no distrito de Mata Redonda na Paraíba