Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Notícias Policiais

Editoria sobre Policial ir para editoria →

Em Santa Luzia

Delegado solicita exames no corpo e carro de Geffeson e nas armas apreendidas após assassinato do empresário na Paraíba

Geffeson foi assassinado durante operação da Polícia Civil de Sergipe, em Santa Luzia, no Sertão da Paraíba, na madrugada dessa quarta-feira (17).

O inquérito policial sobre o caso possui prazo legal de 30 dias para ser concluído, mas poderá ser prorrogado de acordo com a necessidade das investigações. (Foto: Walla Santos/ClickPB/Arquivo)

Por

O delegado Sylvio Rabelo, responsável pela investigação do assassinato do empresário Geffeson de Moura, de 32 anos, em Santa Luzia, no Sertão da Paraíba, disse ao ClickPB que solicitou diferentes exames para a elucidação do caso. Foram solicitados exames no corpo da vítima, no veículo dele, exame de DNA, e também nas armas apreendidas, tanto a que é apontada como sendo de Geffeson em suposta reação à Polícia Civil de Sergipe, quanto as dos policiais sergipanos.

Geffeson foi assassinado durante operação da Polícia Civil de Sergipe, em Santa Luzia, no Sertão da Paraíba, na madrugada dessa quarta-feira (17). A Polícia Civil de Sergipe alega que rapaz reagiu e estava armado. A família questiona a versão de que o empresário tinha uma arma e a forma como ele foi deixado no chão, na porta de uma maternidade em Santa Luzia.

O pai e o tio de Geffeson alegaram que ele nunca deu trabalho e não escondia suas atitudes. A família quer justiça e investigação dos fatos.

O delegado informou ao ClickPB que ainda não foi divulgado resultado da perícia. O tio chegou a adiantar, hoje (18) ao programa Arapuan Verdade, que Geffeson foi baleado com cinco tiros, sendo a maioria na cabeça.

O inquérito policial sobre o caso possui prazo legal de 30 dias para ser concluído, mas poderá ser prorrogado de acordo com a necessidade das investigações.

Saiba mais

Polícia de Sergipe se manifestou

Em nota enviada ao ClickPB, ontem, a Polícia Civil de Sergipe disse que "foi deflagrada uma operação no final da noite desta terça-feira, 16, na cidade de Santa Luzia, sertão da Paraíba, pelo Departamento de Narcóticos (Denarc) a fim de tentar prender um grupo envolvido com tráfico interestadual de drogas. estava "há alguns dias em diversas partes do Nordeste do país monitorando a quadrilha com o intuito de cumprir mandados de prisão, expedidos pela Justiça de Sergipe."

Saiba mais

Ainda na nota, a Polícia Civil sergipana relata que "os policiais se depararam com um homem em um veículo e na abordagem, o motorista identificado como Gefferson de Moura Gomes estava armado, esboçou uma reação e foi atingido, sendo encaminhado imediatamente para uma unidade hospitalar."

Também declarou que "o veículo e a arma de fogo foram apreendidos e apresentados pelos policiais na Delegacia Plantonista da cidade de Patos-PB. Os policiais prestaram depoimento ao delegado plantonista e apresentaram a arma e o carro apreendidos. Também foi colocado à disposição da Perícia Criminal e da Polícia Civil da Paraíba as armas de fogo utilizadas pelos policiais civis sergipanos durante a ação."

Saiba mais

"A Polícia Civil de Sergipe disponibiliza desde as primeiras horas do desfecho da ocorrência todas as informações necessárias às autoridades paraibanas. Os relatos prestados pelos policiais civis sergipanos constam em inquérito policial que já foi instaurado para apurar a ocorrência. A perícia também foi acionada para realizar os exames nas armas de fogo e veículo", concluiu.

Polícia Civil da Paraíba abre inquérito para investigar

A Polícia Civil da Paraíba instaurou inquérito para apurar a ação feita por policiais civis do Sergipe que resultou na morte de Geffeson Moura, nesta quarta-feira. O inquérito possui prazo legal de 30 dias para ser concluído, mas poderá ser prorrogado de acordo com a necessidade das investigações.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Policiais apreendem drogas escondidas em lixeiro na cidade de Salgado de São Félix

Bandido assalta família no caminho para igreja e estupra jovem na zona rural de Lagoa Seca

Motorista de aplicativo suspeito de assaltar passageira é preso em João Pessoa

Advogado é preso suspeito de agredir cabeleireira em flat de João Pessoa