Tragédia

Filho mata pai com disparos de arma de fogo, após discussão em João Pessoa

Conforme apurou o ClickPB, populares detalharam à polícia que a discussão iniciou por volta das 5h, quando o pai estava se preparando para ir ao trabalho em Cabedelo.

Filho mata pai com disparos de arma de fogo, após discussão em João Pessoa

O filho acusado de assassinato seria viciado em drogas e teria chegado exaltado à residência na madrugada de hoje (30). — Foto:Reprodução

Uma discussão entre pai e filho terminou em tragédia na manhã desta quinta-feira (30) na Zona Sul de João Pessoa. Conforme apurou o ClickPB, foi detalhado à polícia que a discussão iniciou por volta das 5h, quando o pai estava se preparando para ir ao trabalho em Cabedelo. Marcolino da Silva, 50 anos, trabalhava como pedreiro em Cabedelo. 

Em meio a discussão, teria se iniciado uma luta corporal e logo após o filho, conhecido como ‘Marquinhos’ teria efetuado diversos tiros contra o próprio pai. Parte dos disparos, segundo apurou o ClickPB, atingiram a cabeça da vítima. A Polícia Civil e o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) estão no local.

No local, segundo a polícia, foram encontrados materiais semelhantes a drogas ilícitas. O filho acusado de assassinato seria viciado em drogas e teria chegado exaltado à residência na madrugada de hoje (30). As brigas seriam constantes entre pai e filho. O acusado está sendo procurado pela polícia.

COMPARTILHE

Bombando em Notícias Policiais

1

Notícias Policiais

Carro de luxo Porsche, avaliado em cerca de R$ 1 milhão, derruba poste em avenida de João Pessoa

2

Notícias Policiais

Vídeo mostra prisão de Antônio e Fabrícia Ais na Argentina; ministra chamou paraibano de “vigarista mais procurado do Brasil”

3

Notícias Policiais

Antônio e Fabrícia Ais usavam criptomoedas e Airbnb para morar na Argentina, revela delegado da Polícia Federal

4

Notícias Policiais

Homem é preso suspeito de matar comparsa após tentativa de homicídio em Patos

5

Notícias Policiais

Corpo de homem é encontrado boiando nas águas do Rio Sanhauá com marcas de violência