Réu

Justiça adia julgamento e mantém prisãode Ruan Macário, acusado de atropelar e matar motoboy no Retão de Manaíra

De acordo com as informações obtidas pelo ClickPB, o adiamento foi um pedido da defesa, que informou possuir outras audiências no mesmo dia em que o julgamento estava marcado.

Justiça adia julgamento e mantém prisãode Ruan Macário, acusado de atropelar e matar motoboy no Retão de Manaíra

Ruan Macário está preso em Catolé no Rocha desde julho de 2022, onde aguarda julgamento — Foto:Reprodução

A justiça adiou o julgamento e decidiu manter a prisão de Ruan Macário, acusado de atropelar e matar o motoboy Kelton Marques, no Retão de Manaíra, em setembro de 2021. Conforme apurado pelo ClickPB, com a decisão, o júri que estava marcado para o próximo dia 14, agora vai acontecer no dia 24, a partir das 9h. 

De acordo com as informações obtidas pelo ClickPB, o adiamento foi um pedido da defesa, que informou possuir outras audiências no mesmo dia em que o julgamento estava marcado. “Este foi o primeiro pedido de adiamento formulado e não existe prejuízo ao processamento do feito”, justificou a juíza do 2º Tribunal do Júri da Comarca de João Pessoa, Francilucy Rejane de Sousa Mota.

A juíza também analisou e reavaliou a prisão cautelar do réu. “Os fundamentos que autorizam a custódia cautelar persistem. Para tanto, valho-me da fundamentação que decretou a prisão preventiva do acusado para mantê-la”, determinou Francilucy Rejane de Sousa Mota. Segundo a magistrada, “a custódia cautelar do réu foi decretada, sob os fundamentos, inclusive, os quais adoto como razão para decidir, sobretudo face a inexistência de elementos fáticos e/ou jurídicos novos a tornar insubsistente a necessidade da prisão preventiva do acusado”.

Ao verificar os fatos narrados nos autos, a juíza disse não ter dúvidas de que a constrição física do réu se apresenta como medida inescusável, de modo que se fazem presentes os requisitos ensejadores da medida decretada. “Com efeito, a conduta praticada pelo acusado apresenta gravidade em concreto, além de ter se evadido do distrito da culpa, ficando foragido por quase um ano, de modo que a segregação é medida que se impõe”, justificou.

Como vem acompanhando o ClickPB, Ruan Macário está preso no presídio de Catolé do Rocha há um ano, quando se entregou à polícia após nove meses foragido. Ele é acusado de atropelar e matar o motoboy Kelton Marques, de 33 anos, na madrugada do dia 11 de setembro de 2021, ao ultrapassar o sinal vermelho do cruzamento da Avenida Flávio Ribeiro Coutinho, no Retão de Manaíra a 163km/h. Ruan estava foragido desde setembro de 2021, quando foi identificado como único acusado do crime.

Uma das imagens divulgadas é do GPS do carro de Ruan Macário que ficou no local da colisão, na madrugada do sábado (11). Após o acidente ele fugiu, deixando toda documentação, e a Polícia Civil também está com o vídeo que mostra a sua fuga sem prestar socorro à vítima que morreu no local. Tanto a moto quanto o carro ficaram destruídos. Além disso, o muro de um condomínio residencial foi derrubado. 

Kelton Marques trabalhava em um restaurante que atendia durante as madrugadas. No momento do acidente ele já tinha terminado as entregas do dia e estava voltando para casa. Kelton deixou esposa e duas filhas. 

COMPARTILHE

Bombando em Notícias Policiais

1

Notícias Policiais

“Faria tudo novamente”, diz adolescente que matou pais e irmã

2

Notícias Policiais

Adolescente é apreendido suspeito de invadir e roubar R$ 20 mil de obra em construção, em João Pessoa

3

Notícias Policiais

Operação da Polícia Militar prende dez integrantes de facção criminosa e apreende mais de 300 munições em Lucena

4

Notícias Policiais

Homem mata irmão a golpes de foice após discussão em Cuitegi

5

Notícias Policiais

Caminhão tomba e carga de refrigerantes é saqueada na BR-230, em Santa Rita