Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Notícias Policiais

Editoria sobre Policial ir para editoria →

João Pessoa

Justiça nega pedido e mantém prisão preventiva de Ruan, acusado de atropelar e matar motoboy

Ruan é acusado de ter atropelado e matado o motoboy Kelton Marques no Retão de Manaíra, em João Pessoa, na madrugada do dia 11 de setembro.

O acusado dirigia a uma velocidade de 160 km/h , desrespeitando sinais de trânsito (Foto: Reprodução)

Por

A 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital negou o pedido feito pela defesa de Ruan Ferreira de Oliveira, mais conhecido como Ruan Macário, para revogar o mandado de prisão preventiva contra ele. Ruan é acusado de ter atropelado e matado o motoboy Kelton Marques no Retão de Manaíra, em João Pessoa, na madrugada do dia 11 de setembro. O acusado dirigia a uma velocidade de 160 km/h , desrespeitando sinais de trânsito.

Logo após o atropelamento, Ruan abandonou o veículo e fugiu da cena do crime. Desde então, ele segue foragido e sendo procurado pela polícia da Paraíba. Mesmo com a prisão preventiva decretada, não há informações sobre seu paradeiro.

A defesa acionou a justiça pedindo a revogação da prisão preventiva. Eles alegaram que Ruan tem condições jurídicas para responder ao crime em liberdade, como endereço fixo e emprego, além de ser réu primário. Além disso, a defesa chama atenção para a possibilidade de que o acusado venha a sofrer retaliações devido à repercussão do caso. Segundo a defesa, Ruan já teria recebido até mesmo ameaças de morte.

Apesar disso, a justiça entendeu que os argumentos apresentados não são suficientes para revogar a prisão preventiva, considerando que Ruan apresentou um comportamento perigoso e que a manutenção da sua liberdade poderia colocar a vida de mais pessoas em risco.

Saiba mais:

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Mulher esfaqueia marido após ser atingida por disparo de arma de fogo durante discussão na Paraíba

Homem que se passava por policial penal é preso por desacato em João Pessoa

MPF participa da mesa de abertura do I Encontro Nordeste de Prostitutas, em João Pessoa

Homem suspeito de roubar celular de passageiro de ônibus é espancado por populares na orla de João Pessoa