Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Notícias Policiais

Editoria sobre Policial ir para editoria →

Após exames

Laudo confirma estupro de bebê de 9 meses que morreu em hospital da Paraíba

“Um caso desses, de tamanha crueldade, precisa ser investigado e concluído o mais rápido possível”, afirmou o delegado

Os vestígios de estupro encontrados no corpo da criança serão encaminhados para análise em laboratório, para identificação do suspeito. (Foto: Reprodução)

Por

O Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (NUMOL) de Campina Grande confirmou, após exame de corpo de delito, o estupro de um bebê de 9 meses que morreu no hospital de Soledade, no agreste da Paraíba. A confirmação do exame foi divulgada no início da tarde desta quinta-feira (30).

De acordo com o NUMOL, os resultados dos exames apontam que a criança foi estuprada recentemente. A causa da morte ainda não foi confirmada. 

Os vestígios de estupro encontrados no corpo da criança serão encaminhados para análise em laboratório, para identificação do suspeito.

O delegado responsável pelo caso, Durval Barros, disse: “Depois deste laudo, não tenha dúvidas de que a polícia vai investigar isso até o fim. Um caso desses, de tamanha crueldade, precisa ser investigado e concluído o mais rápido possível”, afirmou.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Criança baleada pelo irmão com a arma do pai continua em estado grave

Suspeito de agredir companheira, filha e enteada é liberado após audiência de custódia em JP

Polícia desarticula ponto de tráfico de drogas comandado por mulher em João Pessoa

Suspeito de comprar produtos em nome de terceiros integra esquema que causou prejuízo de R$ 700 mil a vítimas, diz polícia