Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Notícias Policiais

Editoria sobre Policial ir para editoria →

Crime no Bessa

Motorista admite a delegado ter conduzido a vários bares corretor suspeito de matar taxista

O fato aconteceu na sexta-feira (15) e o suspeito se entregou à PM após quase quatro horas de negociação na porta da casa dele, próximo do local do homicídio.

Motorista confirmou ter conduzido corretor suspeito de matar taxista a vários bares, diz delegado (Foto: Reprodução/Vídeo)

Por

O delegado Hugo Helder, da Delegacia de Homicídios, confirmou que o motorista de aplicativo, que é amigo de Gustavo Teixeira, de 42 anos, informou que o corretor de imóveis passou por diversos bares antes da discussão de trânsito com o taxista, o qual foi assassinado com seis tiros no bairro do Bessa, em João Pessoa. O fato aconteceu na sexta-feira (15) e o suspeito se entregou à PM após quase quatro horas de negociação na porta da casa dele, próximo do local do homicídio.

O titular da delegacia especializada explicou que o motorista de aplicativo conhece o corretor, mas que estava na condição de motorista particular do suspeito, durante várias horas do dia do crime contra o taxista Paulo Damião.

Saiba mais

Suspeito de ter matado taxista se entrega à polícia após quase quatro horas de negociação

Suspeito de matar taxista ficará preso no 5º Batalhão da PM

Vídeo de câmera de segurança registra momento de disparos contra taxista no Bessa

Defesa diz que suspeito de matar taxista não tem diploma e pede revogação de prisão especial

IPC diz que taxista foi baleado com seis tiros na região do peito e barriga

CRECI-PB suspende temporariamente registro de corretor de imóveis suspeito de matar taxista


O condutor disse, ainda à Polícia Civil, que não esperava que o passageiro saísse do carro para discutir com o taxista.

Hugo Helder falou, também, que a arma usada na execução de Paulo era um revólver calibre 38. Ele contou que a arma ainda não foi encontrada.

As informações foram repassadas pelo delegado Hugo Helder em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (18), na Capital.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Polícia investiga Nego do Borel por suspeita de estupro

Homem fica ferido após ser vítima de tentativa de homicídio em Patos

Adolescente de 14 anos morre após sofrer descarga elétrica na Paraíba

Polícia prende suspeito de porte ilegal de armas no Litoral Sul