Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Notícias Policiais

Editoria sobre Policial ir para editoria →

Em audiência

Padrasto confessa que cometeu abuso sexual contra Júlia antes de matá-la dentro de casa e ocultar corpo em João Pessoa

O homem passou por audiência de custódia nesta quarta-feira (13) após ter sido preso ontem (12) ao confessar que assassinou a criança da família.

Até ontem ele negava ter cometido abuso sexual contra Júlia, mas hoje confessou na audiência de custódia. (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Por

Francisco Lopes, padrasto de Júlia dos Anjos Brandão, confessou que cometeu abuso sexual contra a enteada de 12 anos antes de matá-la estrangulada dentro de casa e esconder seu corpo em um 'cacimbão' próximo. O crime no bairro de Gramame, em João Pessoa, e a menina estava desaparecida desde a quinta-feira (7). O homem passou por audiência de custódia nesta quarta-feira (13) após ter sido preso ontem (12) ao confessar que assassinou a criança da família.

Francisco alegou que matou com receio de que Júlia fizesse algum mal à própria mãe e ao bebê em gestação, filho do casal. Ele relatou que a menina estaria insatisfeita com a gravidez da mãe e com a chegada de uma nova criança na família.

Além disso, até ontem ele negava ter cometido abuso sexual contra Júlia, mas hoje confessou na audiência de custódia.

O padrasto teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva e vai ser encaminhado ao Presídio do Roger, na Capital.

Saiba mais

 corpo, que pode ser o de Júlia e vai passar por exames para confirmação, foi encontrado nesta terça-feira (12) após o padrasto, Francisco Lopes, confessar que matou a menina e escondeu o corpo em um 'cacimbão' próximo da casa da família, em Gramame, João Pessoa.

Os familiares, até vindos de Curitiba, estavam em buscas desde a semana passada para encontrar Júlia. Até que, ontem, em novo depoimento, o padrasto se rendeu e confessou o envolvimento dele no sumiço da criança. Ele apontou aos policiais civis onde jogou o corpo da enteada.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Operação 'Luz na Infância' combate abuso e exploração sexual infantil na Paraíba e mais doze estados

Polícia Civil prende suspeito de causar incêndio e manter mulher em cárcere privado na Paraíba

Colisão deixa dois carros destruídos no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa

Incêndio em galpão de reciclagem em Patos pode ter sido causado por fogos de artifícios de festejos juninos