UFC

Adesanya: "Esperem violência e um nocaute rápido com meu joelho arrebentando sua cara"

Campeão peso-médio diz que dará aula de inteligência de luta a Borrachinha no UFC 253 e diz que, se morasse no Brasil ou na Nigéria, não faria exame antidoping se não quisesse.

Por

Na véspera de mais uma defesa do cinturão peso-médio do UFC, desta vez contra Paulo Borrachinha no UFC 253, no próximo sábado, o campeão Israel Adesanya segue deixando claro ter total confiança na sua vitória sobre o brasileiro. Em entrevista ao Combate, o nigeriano garantiu não haver rivalidade entre os dois pois, na sua opinião, eles lutarão apenas uma vez, e Borrachinha subirá para o peso-meio-pesado em seguida.

- Para ser sincero, eu não acho que seja uma rivalidade, porque se trata de uma luta somente. Acho que não lutaremos mais, porque eu vou nocauteá-lo e depois ele deve subir para o peso-meio-pesado - o peso-médio é difícil para ele. Acho que uma rivalidade seria entre eu e Robert Whittaker, porque eu o venci e ele continua falando bobagens. O que nós temos não é uma rivalidade. Somos só dois caras que não se gostam porque os nossos santos não batem, e que vão lutar. É isso.

Não gostar de Borrachinha, no entanto, não impede Adesanya de reconhecer que o brasileiro é um bom lutador, mas acredita que os adversários anteriores do desafiante se impressionaram com a sua agressividade por não terem inteligência de luta para lidar com o que ele leva para o octógono. O que, segundo ele, não é o seu caso.

- Como lutador, ele é bom no que ele faz. Quando luta contra alguém, ele usa sua agressividade para assustar as pessoas, pela forma como anda para cima dos adversários. Quem não tem inteligência de luta sucumbe diante dessa agressividade, por não ter ideia do que fazer quando se veem pressionados contra a grade. Mas eu vou dar uma aula particular de inteligência de luta.

Ser chamado de "magrelo" por Borrachinha deixou marcas em Adesanya. O nigeriano cita o adjetivo diversas vezes em suas entrevistas, e chega a usar Bruce Lee como uma forma de mostrar que ser menor que o seu oponente não é um sinal de inferioridade em uma luta.

- Bruce Lee era um cara pequeno que mostrou que os chineses pequenos venciam adversários bem maiores com habilidade, vontade e talento, sendo mais inteligentes que eles. Acho que é isso que vai acontecer na nossa luta, porque eu sou um palhaço magrelo, certo? Adesanya, o palhaço magrelo. Eu quero mostrar o que o magrelo pode fazer. Não existe nenhuma pressão. São só negócios. Tenho certeza que todo mundo tem alguma pessoa em sua vida de quem não gosta. Eu tenho ele, e vou poder socar sua cara e chutar suas pernas. Eu pretendo correr com o meu joelho na cara dele, porque ele diz que eu sou um corredor. Esperem violência, esperem um final rápido por nocaute com ele correndo na direção do meu joelho e meu joelho correndo na sua cara.

O nigeriano também não deixou de acusar Borrachinha de doping. Segundo ele, há certas coisas que é possível saber apenas olhando. Adesanya aproveitou para dizer que, se morasse no Brasil ou na Nigéria, não faria exames antidoping se não quisesse. O campeão também citou a diferença de forma física que o desafiante apresentava quando participou do TUF Brasil, em 2014, e hoje em dia.

- Se você sabe, você sabe. Há certas coisas que não se consegue colocar em palavras. Mas se você olhar para fotos antes e depois, e se você sabe como os testes são feitos naquela parte do mundo - e eu sei, porque sou de Lagos, na Nigéria. Se eu morasse na Nigéria e não quisesse ser testado, eu te garanto que não seria testado. Já estive no Brasil e sei como as coisas são por lá. Não sei como explicar. É um jogo de gato e rato, e quem trapaceia sabe. Eu não sei como é, porque não preciso disso. Tenho um faro para essas coisas, e já estou no mundo das lutas há tempo o suficiente para saber quem se dopa. Olhe para um cara como Tyron Woodley. Ele é muito forte, mas não acho que ele se dope. Já algumas pessoas você sabe que se dopam. Mas eu não me importo. Vou nocauteá-lo assim mesmo. Esse é o plano. Ele diz que é só açaí, que come suas verduras, mas eu não acredito. Olhe como ele era no TUF Brasil e como ficou depois. A diferença é muito grande. Mas a luz ilumina tudo alguma hora. E eu sou a luz.

Ter sido criticado pela forma como lutou contra Yoel Romero no UFC 248 também marcou Adesanya. O lutador afirma que, após enfrentar Borrachinha, vai esfregar com tanta força as críticas que lhe foram feitas após a luta contra Romero que as pessoas terão de parar de segui-lo nas redes sociais.

- Nada me incomoda. Essas coisas só me dão mais combustível. O que me alimenta é o fato de, após a minha última luta, as pessoas terem se esquecido da minha história na luta e só dizem que eu corro. Vou lembrar a todos depois dessa luta quem sou eu e o que eu posso fazer. Felizmente tenho o adversários estilisticamente perfeito para o que eu quero fazer. Dizem que você é tão bom quanto a sua última luta. No começo isso me incomodava, mas não incomoda tanto agora. As pessoas vão ter que parar de me seguir, porque eu vou esfregar tudo que foi dito na cara de todos com muita força.

O campeão também acredita que Borrachinha o esteja menosprezando pelas declarações que vem dando na imprensa - segundo Adesanya, similares aos seus últimos adversários.

- Espero que ele já esteja pensando na luta após a nossa, e acho que ele está mesmo, porque ele diz as coisas que a maioria dos meus adversários dizem. Que eu não tenho poder de nocaute, que fujo dos seus socos. Beleza. Mesmos argumentos, dias diferentes. Acho que ele está me menosprezando, mas eu agradeço. Na hora certa, eu vou olhar por cima dele.

UFC 253      
26 de setembro de 2020, na Ilha da Luta, em Abu Dhabi
CARD PRINCIPAL (23h, horário de Brasília):        
Peso-médio: Israel Adesanya x Paulo Borrachinha
Peso-meio-pesado: Dominick Reyes x Jan Blachowicz
Peso-mosca: Kai Kara-France x Brandon Royval
Peso-galo: Ketlen Vieira x Sijara Eubanks
Peso-pena: Hakeem Dawodu x Zubaira Tukhugov
CARD PRELIMINAR (20h, horário de Brasília):       
Peso-leve: Brad Riddell x Alex Leko
Peso-meio-médio: Diego Sanchez x Jake Matthews
Peso-pena: Shane Young x Ludovit Klein
Peso-meio-pesado: William Knight x Aleksa Camur
Peso-pesado: Juan Espino x Jeff Hughes
Peso-meio-pesado: Khadis Ibragimov x Danilo Marques


Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.

Destaques

ver blog →

Antes de luta contra Gaethje, Khabib diz que vive "momento mais difícil da vida" sem o pai

Zumbi Coreano lamenta derrota para Brian Ortega e revela: “Não me lembro de três rounds”

Bate-Estaca revela mudança contra Chookagian no vestiário: "Mestre mandou bater no corpo"

Cris Cyborg atropela Arlene Blencowe e mantém o cinturão peso-pena no Bellator 249