UFC

Charles do Bronx e Kevin Lee têm primeira encarada para o UFC Fight Night 170

Evento ocorre no próximo dia 14 de março no Ginásio Nilson Nelson. Ingressos custam a partir de R$ 90.

Por

No próximo dia 14 de março o Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, recebe o UFC Fight Night 170. A edição vai ter como luta principal o combate entre o americano Kevin Lee e o brasileiro Charles do Bronx. Nesta quarta-feira, faltando pouco mais de um mês para o duelo, os lutadores se encontraram em Brasília para fazerem a primeira encarada e conversar com a imprensa.

Charles do Bronx vem de seis vitórias seguidas. Ele é o recordista em vitórias por finalização no UFC, com 13, e venceu as duas últimas lutas por nocaute.

– Eu tô treinando de tudo um pouco com o foco no sonho, no objetivo. Do meu jiu-jitsu não preciso falar muito e tô tentando evoluir cada vez mais na parte da trocação. Se ele quiser trocar porrada em pé ele vai ter. Se ele quiser me colocar pra baixo, que é o que eu acho que ele vai fazer, ele vai tá fazendo aquilo que eu sei de melhor – previu Charles.

Versatilidade também não falta a Kevin Lee. Conhecido pela boa luta no chão, o americano também vem de triunfo por nocaute e acredita que vai surpreender do Bronx.

– Acho que ele nunca sentiu a pressão que eu vou colocar nele. Ele nunca lutou com alguém como eu. Eu vou fechar as investidas dele em me agarrar, vou fechar as investidas dele na luta em pé. Sei que ele vem de seis vitórias seguidas, mas eu vou roubar o momento dele – cravou o americano.

A expectativa de casa cheia não assusta Lee, que já faz planos de calar o público em Brasília.

– Eu gosto de pressão. Já lutei no Brasil antes contra o Massaranduba, e a torcida o apoiou de forma louca. Eu me lembro da energia que tomou conta do lugar. Eu espero a mesma coisa aqui e estou ansioso para calar a boca de todo mundo – contou Kevin Lee.

A arbitragem, em evidência após a decisão polêmica na vitória de Jon Jones sobre Dominick Reyes, também foi assunto entre Bronx e Lee. Para eles, a melhor solução é encerrar a luta antes do fim dos cinco rounds.

– Eu venho para dar um grande show. Lógico se deixar na mão dos juízes não posso reclamar no final. Eu prefiro nocautear ou finalizar pra não deixar isso acontecer. Nesta luta, a maior certeza que eu tenho é que ela não vai para a mão dos juízes – indicou do Bronx.

– Se eu não dissesse que me preocupo com isso (arbitragem no Brasil) estaria mentindo. Mas sou um lutador completo. Posso imobilizá-lo, posso nocauteá-lo. Tudo antes da decisão dos juízes – falou Lee.

Fonte: combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Conor McGregor critica decisão de Khabib Nurmagomedov de sair de luta do UFC 249: "Parabéns Tony"

Khabib desabafa e descarta luta contra Ferguson no UFC 249: "Coloquem-se no meu lugar"

Lesionada, Valentina Schevchenko está fora do card do UFC 251 em junho

Khabib revela não ter saído da Rússia e UFC 249 deve prosseguir sem a sua presença