MMA

Em meio a lockdown na Irlanda por conta da pandemia, McGregor salva academia de falência

Proprietário da SBG Portarlington, na cidade de County Laois, relata contato do lutador do UFC após informar que academia fecharia por somar dívidas durante fechamentos na pandemia.

Por

Conor McGregor usou sua confortável finança para salvar uma academia de MMA na Irlanda. A SBG Portarlington, afiliada na cidade de County Laois da academia onde o lutador costuma treinar, esteve próxima de fechar por conta do lockdown provocado pela pandemia do novo coronavírus. Mas o ex-campeão peso-pena e peso-leve do UFC abriu o bolso parra ajudar após saber do relato do proprietário.

Philip Mulpeter, que comanda a SBG Portarlington, postou recentemente que a academia teria que fechar permanentemente por conta do terceiro lockdown pela qual passava.

- Tivemos três lockdown e acho que, depois de cada um, é difícil conseguir os mesmos números de volta. As pessoas perdem a rotina e nossos números estão apenas caindo. Cada vez que havia um novo bloqueio, ficávamos cada vez mais endividados. (…) Nosso locador não estava nos dando nenhum desconto no aluguel ou coisa parecida. Tivemos que decidir fechar as portas para sempre - disse ele à “ESPN americana”.

Mulpeter revelou que alguns dias depois de seu anúncio inicial sobre o fechamento, Conor McGregor ofereceu um auxílio financeiro e, embora não tenha dito a quantia, ressaltou seu apreço.

- Não sabia o que dizer a ele, para ser honesto. Sou eternamente grato a ele. Basicamente salvou nossa pequena comunidade. Palavras não podem expressar o que ele fez por nós. Sei que ele tem uma publicidade ruim, mas as pessoas não informam sobre isso, mas ele faz essas coisas o tempo todo. Conor não está procurando gratidão. Ele não está procurando a mídia para espalhar isso.

McGregor volta a lutar no dia 23 de janeiro, numa revanche com Dustin Poirier no peso-leve (até 70kg). Philip Mulpeter agradeceu mais uma vez o empenho do lutador.

- Conor planeja inscrever seu filho em nossa organização, Gaelic Atlantic Martial Arts. Ele sabe o que estamos fazendo pela comunidade. Ele se sentiu mal por nós e quer manter o MMA vivo. Com esse período difícil, o MMA terá que se reconstruir na Irlanda depois do Covid-19. É ótimo ter alguém como Conor para nos ajudar a voltar para onde estávamos - concluiu.

Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Carlos Boi minimiza poder de nocaute de Justin Tafa: "É um jogo fácil de mapear"

Evento principal do UFC, Calvin Kattar é dono de organização de MMA e apaixonado pelo Brasil

Dana White: Whittaker "terá que lutar contra outra pessoa" antes da disputa pelo título do UFC

Dana aponta luta entre Justin Gaethje e Do Bronx, e brasileiro é evasivo: "Vamos ver no que dá"