UFC

Infeliz com recusa do UFC em pagar mais por superluta contra Ngannou, Jon Jones sinaliza pausa

Campeão meio-pesado ameaça se retirar do MMA por "um ano ou dois" se não receber valor extra para subir de categoria e arriscar seu legado contra o gigante camaronês no peso-pesado.

Por

A grande expectativa criada em torno de uma potencial superluta entre Jon Jones e Francis Ngannou recebeu um balde de água fria na noite de quinta-feira. Foi quando Jones revelou em suas redes sociais que as negociações com o UFC para realizar o confronto não foram satisfatórias, e ameaçou inclusive se retirar do MMA por um período, tamanha sua frustração.

O dia começou com otimismo quanto à possível primeira experiência de "Bones" no peso-pesado (até 120kg). O campeão dos meio-pesados (até 93kg) do UFC escreveu que queria "aquela coroa também", referindo-se ao título da categoria de cima, e à tarde postou que estava em negociação com a companhia.

Trinta minutos depois, um post que dizia apenas "Inacreditável" dava a primeira pista que a conversa não ia na direção que Jones desejava. Às 20h (horário de Brasília), o campeão meio-pesado revelou o ponto crucial de discordância: "Antes mesmo de discutirmos valores, o UFC não estava disposto a pagar mais pela superluta contra Francis / para eu subir ao peso-pesado. Disse que possivelmente poderia receber mais em vendas de pay-per-view."

Numa resposta a um seguidor que indagou se "legado não era mais importante que dinheiro", Jones declarou que poderia parar se não recebesse o que desejava: "Eu poderia me aposentar hoje. Eu já fiz meu trabalho, dei a esta companhia mais de uma década de entretenimento." Nos posts seguintes, o campeão se despediu dos fãs, deixando no ar que tiraria um hiato do MMA: "Foi divertido, gente, talvez eu os veja em um ano ou dois. Talvez quando eles estiverem prontos para fazer acordos melhores eu volte, até lá é saúde, forma e família".

Num último post, Jones usou uma expressão cunhada por Conor McGregor para dizer que seus desafiantes do peso-meio-pesado fariam festa, já que uma superluta frustrada nos pesados pode significar que o campeão, um dos maiores vendedores de pay per view do UFC, vai defender o cinturão em seguida. "Noite da calcinha vermelha para a divisão dos meio-pesados", escreveu.


Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Técnico de Israel Adesanya nega rumores de que nigeriano vá ser técnico do TUF com Borrachinha

Juliana Lima faz luta principal no retorno do Invicta FC esta noite

UFC exibe super produção sendo montada para a Ilha da Luta em Abu Dhabi

Pelo segundo ano seguido, Khabib Nurmagomedov é a celebridade mais bem sucedida da Rússia