UFC

Khabib Nurmagomedov espera que cinturão vá para vencedor entre McGregor e Poirier

Russo elege Gleison Tibau como luta mais difícil da carreira e afasta retorno da aposentadoria: "Talvez contra Muhammad Ali. Mas ele, infelizmente, não está mais conosco".

Por

O presidente do UFC, Dana White, tem encontro marcado com Khabib Nurmagomedov em janeiro de 2021 para tentar convencê-lo a desistir da aposentadoria e continuar lutando. Mas o ainda campeão dos pesos-leves da organização permanece decidido a pendurar as luvas. Em entrevista ao canal de TV russo "Match TV", o "Águia" disse que segue em contato constante com o mandatário do Ultimate, mas que acha difícil ser surpreendido por uma oferta da organização.

- Talvez contra Muhammad Ali. Mas, infelizmente, ele não está mais conosco - ironizou o lutador.

Khabib inclusive respondeu a uma pergunta sobre quem deve ficar com o cinturão da categoria. O título ainda não está vago, mas será o próximo passo lógico caso o russo confirme sua retirada. E ele espera que a cinta seja colocada em jogo já no primeiro evento numerado de 2021, o UFC 257, em 23 de janeiro.

- Vencedor da dupla Conor McGregor x Dustin Poirier. Acho que vão lutar pelo cinturão.

A tradução desta resposta foi confirmada também pelo veículo russo "RT Sport", mas o empresário de Khabib Nurmagomedov, Ali Abdelaziz, alegou nas redes sociais que houve um engano: o campeão na verdade teria dito que o vencedor desta luta disputaria o cinturão, não que sairia com o título.

Tanto McGregor quanto Poirier foram finalizados pelo russo em suas duas primeiras defesas do cinturão. A polêmica luta contra o irlandês, que envolveu muita provocação e ainda rendeu uma confusão enorme após o confronto, foi eleita por Khabib como a mais importante de sua carreira. Mas o campeão peso-leve surpreendeu ao afirmar que sua segunda luta no UFC, contra o brasileiro Gleison Tibau, foi a mais difícil de sua trajetória.

- Não tive lutas fáceis. Talvez do lado de fora parecesse assim. Mas o mais difícil foi em 2012, quando eu tinha 24 anos. Foi uma luta contra Gleison Tibau. Na época ele estava em uma boa sequência de vitórias, estava entre os 15 melhores pesos-leves do mundo. Essa luta foi difícil tanto emocional quanto fisicamente - contou.

Falando em dificuldade, Nurmagomedov também relatou tudo o que passou para entrar no octógono em sua última luta, contra Justin Gaethje, em outubro passado.

- Quebrei o dedo do pé. Era 7 de outubro - duas semanas antes da luta. Antes disso, em meados de setembro, cheguei ao hospital - estava muito doente, passei 10 dias lá, cinco deles em terapia intensiva. Tive um vírus. No final de setembro, comecei a treinar. E na própria luta, fiquei com um dedo quebrado - revelou Khabib.

Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Treinador de Aspen Ladd se desculpa por postura com a atleta na luta com Norma Dumont

Maryia Agapova explica desafio a Maryna Moroz: "Ela tentou destruir a minha carreira"

Após morte de ex-lutador órgão regulatório diz que eventos de boxe sem luvas não seguem o mínimo de regras médicas

McGregor revela que UFC 257 vendeu mais de 1,5 mi em pay per view