MMA

Lenda do jiu-jítsu, Marcus Buchecha tem estreia no MMA marcada contra sensação senegalesa

Brasileiro multicampeão na arte suave vai encarar Oumar "Reug Reug" Kane, que viralizou na internet com vídeos de suas lutas de wrestling senegalês e estreou com vitória no MMA.

Por

A lenda do jiu-jítsu Marcus Buchecha já tem data para fazer a sua estreia no MMA. Contratado pelo One Championship, o paulista vai entrar em ação na modalidade pela primeira vez no dia 24 de fevereiro contra Oumar "Reug Reug" Kane, conforme apurou o Combate.com com fontes ligadas à organização. O evento também terá Adriano MIkinho, brasileiro que é campeão peso-mosca da companhia, defendendo seu cinturão contra Demetrious Johnson, ex-campeão do UFC. O card será realizado em Singapura.

Buchecha, 30, é considerado um dos melhores lutadores de jiu-jítsu de todos os tempos. Ele é recordista em medalhas de ouro como faixa preta no Mundial da Federação Internacional de Brazilian Jiu-Jitsu (IBJJF), com 13 no total: foi campeão em seu peso (pesadíssimo, até 100,5kg) e no absoluto (sem limite de peso) em seis dos últimos oito Mundiais, e foi campeão apenas do peso em 2018. Além disso, é bicampeão do Mundial do ADCC, prestigioso torneio que reúne a elite das diversas modalidades de luta agarrada em Abu Dhabi.

Reug Reug viralizou no ano passado com vídeos de atuações impressionantes no wrestling senegalês, que é chamado em sua forma original de Laamb. Contratado pelo Ares FC, o atleta de 28 anos fez sua estreia no MMA profissional em dezembro de 2019, quando nocauteou Sofiane Boukichou no segundo round. Agora, chega ao One para enfrentar Buchecha.


Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Carlos Boi minimiza poder de nocaute de Justin Tafa: "É um jogo fácil de mapear"

Evento principal do UFC, Calvin Kattar é dono de organização de MMA e apaixonado pelo Brasil

Dana White: Whittaker "terá que lutar contra outra pessoa" antes da disputa pelo título do UFC

Dana aponta luta entre Justin Gaethje e Do Bronx, e brasileiro é evasivo: "Vamos ver no que dá"